Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Papel do receptor ST2 no desenvolvimento de carcinoma espinocelular induzido quimicamente (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AMÔR, NÁDIA GHINELLI - FOB
  • USP Schools: FOB
  • Subjects: CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS; IMUNOLOGIA; CAMUNDONGOS
  • Language: Português
  • Abstract: O carcinoma espinocelular (CEC) é um dos cânceres humanos mais incidentes. A despeito do entendimento da fisiopatologia do CEC, as opções terapêuticas ainda são limitadas e o(s) exato(s) mecanismo(s) envolvido(s) na progressão deste tipo de tumor ainda não foi descrito. Estudos recentes mostram a existência de uma associação direta entre a resposta imune TH1 e um melhor prognóstico em pacientes com CEC. Aumento da expressão de componentes do eixo IL-33/ST2 foi demonstrado contribuir para transformação neoplásica em diversos modelos tumorais, incluindo cânceres de estômago e de mama. Trabalho recente do nosso e de outros laboratórios indicam que IL-33 pode impedir a resposta imune TH1 . Baseado nessas observações, a hipótese testada foi que o impedimento da resposta imune pela interação IL-33/ST2 pode contribuir para iniciação e progressão do CEC. Utilizando modelo de carcinogênese química em camundongos WT e deficientes de ST2 (ST2KO), os resultados mostram que a deficiência de ST2 leva a uma notável redução da severidade das lesões 20 semanas após a carcinogênese química, sugerindo que a sinalização ST2 é necessária para o desenvolvimento tumoral neste modelo. Análises do infiltrado inflamatório presente nas lesões em camundongos WT e ST2KO revelaram redução significativa nas percentagens de macrófagos, células T CD4+ e células dendríticas, mas não em células T CD8+, células B e células natural killer (NK) no microambiente tumoral de camundongos ST2KO. Além disso, células NK esplênicas isoladas de camundongos ST2KO exibiram atividade citotóxica aumentada contra células YAC quando comparado com células de camundongos do grupo controle (WT). Os resultados indicam que a via IL-33/ST2 contribui para o desenvolvimento de carcinoma espinocelular recrutando células T CD4+, macrófagos e células dendríticas e reduzindo a citotoxicidade de células NK.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.11.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FOB2759446-10Am68p
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AMÔR, Nádia Ghinelli; CAMPANELLI, Ana Paula. Papel do receptor ST2 no desenvolvimento de carcinoma espinocelular induzido quimicamente. 2015.Universidade de São Paulo, Bauru, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-26042016-112036/publico/NadiaGhinelliAmor_Rev_Liberado.pdf >.
    • APA

      Amôr, N. G., & Campanelli, A. P. (2015). Papel do receptor ST2 no desenvolvimento de carcinoma espinocelular induzido quimicamente. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-26042016-112036/publico/NadiaGhinelliAmor_Rev_Liberado.pdf
    • NLM

      Amôr NG, Campanelli AP. Papel do receptor ST2 no desenvolvimento de carcinoma espinocelular induzido quimicamente [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-26042016-112036/publico/NadiaGhinelliAmor_Rev_Liberado.pdf
    • Vancouver

      Amôr NG, Campanelli AP. Papel do receptor ST2 no desenvolvimento de carcinoma espinocelular induzido quimicamente [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25149/tde-26042016-112036/publico/NadiaGhinelliAmor_Rev_Liberado.pdf

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: