Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Migração de solutos em basalto fraturado: quantificação experimental em laboratório e validação matemática (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LUCAS, MURILO CESAR - EESC
  • USP Schools: EESC
  • Sigla do Departamento: SHS
  • Subjects: AQUÍFEROS; RADIOGRAFIA; ESPECTROFOTOMETRIA
  • Keywords: Breakthrough curve; Breakthrough curve; Advecção-dispersão; Advection-dispersion; Cubic law; Espectrofotometria; Lei cúbica; Microtomografia de raios-X; Spectrophotometry; X-ray microtomography
  • Language: Português
  • Abstract: A avaliação do risco a contaminação e a escolha de técnicas de remediação de poluentes em aquíferos fraturados depende da quantificação dos fenômenos envolvidos no transporte de solutos. A geometria da fratura, usualmente caracterizada pela abertura, é o principal parâmetro que indiretamente controla o transporte nos aquíferos fraturados. A simplificação mais comum desse problema é assumir que as fraturas são um par de placas planas e paralelas, isto é, com uma abertura constante. No entanto, por causa do limitado número de trabalhos experimentais, não está esclarecida a adequabilidade do uso de uma abertura constante para simular o transporte conservativo em fraturas do Aquífero Serra Geral (ASG), Brasil. O objetivo deste trabalho é avaliar a influência da abertura de uma fratura natural do Aquífero Serra Geral sob o transporte conservativo de solutos. Uma amostra natural de basalto fraturado foi usada em um experimento hidráulico e de transporte de um traçador conservativo (escala de laboratório). O campo de abertura foi medido usando a técnica avançada, de alta resolução e tridimensional, chamada microtomografia computadorizada de raios-X. A concentração de traçador medida foi utilizada para validar uma solução analítica unidimensional da Equação de Advecção-dispersão (ADE). O desemprenho do ajuste da ADE às curvas de passagem experimentais foi avaliado para quatro diferentes tipos de aberturas constantes. Os resultados mostraram que o escoamento de água e o transporte de contaminantes pode ocorrer através de fraturas micrométricas, ocasionando, eventualmente, a contaminação do ASG. A abertura de balanço de massa é a única que pode ser chamada propriamente de "abertura equivalente". O uso de aberturas constantes na ADE não permitiu representar completamente o formato das curvas de passagem porque o campo de velocidade não é uniformee intrinsicamente bidimensional. Portanto, na simulação do transporte deve-se incorporar a heterogeneidade da abertura da fratura
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.03.2016
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EESC31100205531TESE 9500
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LUCAS, Murilo Cesar; WENDLAND, Edson Cezar. Migração de solutos em basalto fraturado: quantificação experimental em laboratório e validação matemática. 2016.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-05072016-083427/ >.
    • APA

      Lucas, M. C., & Wendland, E. C. (2016). Migração de solutos em basalto fraturado: quantificação experimental em laboratório e validação matemática. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-05072016-083427/
    • NLM

      Lucas MC, Wendland EC. Migração de solutos em basalto fraturado: quantificação experimental em laboratório e validação matemática [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-05072016-083427/
    • Vancouver

      Lucas MC, Wendland EC. Migração de solutos em basalto fraturado: quantificação experimental em laboratório e validação matemática [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-05072016-083427/