Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Caracterização morfológica e molecular da regeneração cardíaca em ratos neonatos submetidos à ressecção apical (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NOGUEIRA, CAMILA ZOGBI - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: RECÉM-NASCIDO; MIÓCITOS DE MÚSCULO LISO; REGENERAÇÃO (FENÔMENOS BIOLÓGICOS); IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA; INFLAMAÇÃO; MACRÓFAGOS; RATOS
  • Keywords: Infant newborn; Inflammation; Macrophages; Magnetic resonance imaging; Myocytes cardiac; Rats; Regeneration
  • Language: Português
  • Abstract: A substituição de cardiomiócitos na vida pós-natal tem sido um dos maiores desafios da medicina regenerativa. O conceito de que os cardiomiócitos proliferam ativamente durante o desenvolvimento, mas perdem completamente esse potencial logo após o nascimento, foi recentemente questionado quando as primeiras evidências mostraram a existência de mecanismos endógenos de regeneração cardíaca em camundongos com um dia de vida. Nós avaliamos esse fenômeno em ratos de um dia de vida (P1) e investigamos o impacto da regeneração inicial na perfusão tecidual em longo prazo e a função cardíaca global em resposta ao stress. A homogeneidade da cirurgia de ressecção apical foi comprovada através do exame de ressonância magnética (MRI) e demonstramos que os ratos P1 apresentaram evidências de neoformação de cardiomiócitos a partir da marcação de Troponina I e Conexina 43 na àrea da lesão 21 dias após a cirurgia de ressecção, enquanto os ratos de sete dias de idade (P7) apresentaram a substituição do tecido principalmente por deposição de colágeno. De maneira interessate, as células recém-formadas apresentaram uma aparente falta de alinhamento uniforme nos ratos P1, e a hipoperfusão do tecido cardíaco foi detectada para ambos os grupos de pós-ressecção 21 e aos 60 dias do exame de SPECT. A função cardíaca basal direta aos 60 dias apresentou-se preservada em todos os grupos, enquanto sob estresse hemodinâmico, o grau de mudança na LVDEP, Volume Sitólico e Trabalho Sistólico indicaram funçãocardíaca diminuída nos ratos P7. Além disso, a relação pressão-volume diastólica final e o aumento da deposição de colágeno intersticial no P7 são consistentes com o aumento da rigidez da câmara. Coletivamente, nós mostramos que o potencial regenerativo com ausência de remodelamento cardíaco adverso é restrito aos ratos P1. Em seguida, procurou-se avaliar os mecanismos moleculares que regulam esse fenômeno através da combinação de ferramentas exploratórias. Embora tenha sido descrito anteriormente que o sistema imunológico não é totalmente maduro ao nascimento, o sequenciamento do RNA total de corações de ratos sham-operados, P1 e P7 mostrou que o procedimento cirúrgico foi suficiente para ativar algumas vias ligadas à resposta inflamatória e considerando as subpopulações de macrófagos pró (M1) e anti-inflamatórios (M2), sugerimos que o perfil de macrófagos anti-inflamatórios (M2) infiltrados no coração de ratos P1 são diferentes das células adultas pró-fibróticas regulares. Os meios condicionados M1 e M2 elevaram a taxa de proliferação de cardiomiócitos em condições de normóxia, mas somente o M2 apresentou resposta proliferativa em hipóxia e preveniu a diferenciação-induzida de fibroblastos cardíacos por menor expressão ?SMA. Por membranas array de citocinas, 15 citocinas apresentaram-se comuns aos dois meios condicionados, mas apenas 4 citocinas, sendo elas IL-4, IL-1?, IL-6 e Fractalkine, foram exclusivas ao meio condicionado M2, e que poderiam ser possíveis candidatos aos efeitos regenerativos encontrados.Nesse sentido, experimentos futuros fazem-se necessários a fim de explorar os efeitos dessas citocinas e desenvolver novas estratégias terapêuticas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.08.2016
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2786780-10W4.DB8^SP.USP^FM-2^N711ca^2016
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NOGUEIRA, Camila Zogbi; KRIEGER, Jose Eduardo. Caracterização morfológica e molecular da regeneração cardíaca em ratos neonatos submetidos à ressecção apical. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5166/tde-04112016-143359/ >.
    • APA

      Nogueira, C. Z., & Krieger, J. E. (2016). Caracterização morfológica e molecular da regeneração cardíaca em ratos neonatos submetidos à ressecção apical. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5166/tde-04112016-143359/
    • NLM

      Nogueira CZ, Krieger JE. Caracterização morfológica e molecular da regeneração cardíaca em ratos neonatos submetidos à ressecção apical [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5166/tde-04112016-143359/
    • Vancouver

      Nogueira CZ, Krieger JE. Caracterização morfológica e molecular da regeneração cardíaca em ratos neonatos submetidos à ressecção apical [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5166/tde-04112016-143359/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: