Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Perfil da fala de pacientes submetidos à palatoplastia primária (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MENEGUETI, KATIA IGNACIO - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MFT
  • Subjects: COMUNICAÇÃO; PALATO; PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS OPERATÓRIOS; INSUFICIÊNCIA VELOFARÍNGEA; FISSURA LÁBIOPALATINA; FISSURA PALATINA; EPIDEMIOLOGIA BUCAL; FONOTERAPIA
  • Keywords: Fala; Speech
  • Language: Português
  • Abstract: Diversas alterações anatômicas e funcionais são observadas como consequência da fissura labiopalatina, ocasionando alterações em relação ao crescimento do terço médio da face, à audição e a funcionalidade do esfíncter velofaríngeo. Esta última interfere diretamente nas funções de sucção, deglutição e fala. O objetivo deste estudo é caracterizar o perfil da fala de pacientes submetidos à palatoplastia primária em um hospital escola de referência da cidade de São Paulo, levando-se em consideração a idade do paciente no momento da cirurgia. Os objetivos específicos são a análise da eficácia da cirurgia; a resposta muscular em relação ao procedimento cirúrgico; e o momento mais adequado para a intervenção cirúrgica. Participaram do estudo 97 indivíduos com diagnóstico de fissura palatina não sindômica associada ou não à fissura de lábio, encaminhados para avaliação fonoaudiológica, conforme demanda do serviço. Estes foram divididos em dois grupos: o grupo precoce (GP) e grupo tardio (GT). O GP foi composto por indivíduos que realizaram a palatoplastia primária até o segundo ano de vida (43 participantes) e o GT por indivíduos que realizaram a palatoplastia primária tardiamente, após os dois anos de idade (54 participantes). Os participantes foram submetidos à rotina de avaliação fonoaudiológica na Unidade de Fonoaudiologia do ICHC-FMUSP, realizada por um fonoaudiólogo treinado e com experiência na área. Dentre os parâmetros avaliados encontram-se a presença de alterações de ressonância, o grau de alteração da ressonância, a presença de distúrbios articulatórios compensatórios, a presença de ronco nasal, a presença de fraca pressão intraoral, a presença de emissão de ar e o grau de inteligibilidade da fala, variáveis consideradas para este estudo. Essas características foram classificadas inicialmente como "presente" ou"ausente" nas diferentes amostras de fala de cada participante, e posteriormente, quando aplicável, determinado seu grau de comprometimento. Após a realização do estudo verificou-se que: 1) Em relação à caracterização geral dos participantes: 1.1) Idade média da palatoplastia: GP = 1,4 anos; GT = 11,5 anos; 1.2) Idade média da primeira avaliação fonoaudiológica no serviço: GP = 12,3 anos; GT = 19,8 anos; 1.3) Gênero: predomínio do gênero masculino para GP (55,8%) e feminino para GT (53,7%); 2) Quanto à caracterização da fala (análise geral): 2.1) Ressonância: alterada em 69,8% dos participantes do GP e em 85,2% do GT, sem diferença estatisticamente significante; 2.2) Hipernasalidade: 1) presente em 72,1% dos participantes do GP, em grau leve em 48,4%, moderado em 41,9% e grave em 9,7%; 2) presente em 85,2% do GT, em grau leve em 32,6%, moderado em 43,5% e grave em 23,9%. Não foi observada diferença estatisticamente significante entre os grupos; 2.3) Hiponasalidade: presente em 7,4% do GT, todos em grau leve; 2.4) Ronco nasal: presente em 14% dos participantes do GP e em 5,6% do GT, sem diferença estatisticamente significante; 2.5) Fraca pressão intra oral: presente em 30,2% dos participantes do GP e em 44,4% do GT, sem diferença estatisticamente significante; 2.6) Emissão de ar nasal audível: presente em 23,3% dos participantes do GP e em 31,5 do GT, sem diferença estatisticamente significante; 2.7) Inteligibilidade de fala: 1) prejudicada em 69,8% dos participantes do GP, em grau leve em 56,7%, moderado em 30% e grave em 13,3%; 2) prejudicada em em 83,3% do GT, em grau leve em 24,4%, moderado em 46,7% e grave em 28,9%. Não foi observada diferença estatisticamente significante entre os grupos; 2.8) DACs: presente em 55,8% dos participantes de GP e em 75,9% de GT, com diferença significante entre os grupos (número de fonemas alterados- p=0,020); 3) Em relação à caracterização da fala (considerando tipo de fissura): ausência de resultados estatisticamente significativos entre os grupos estudados quando se levou em consideração as variáveis citadas e os tipos de fissuras; 4) Quanto à conduta fonoaudiológica após a avaliação: a conduta mais indicada foi a fonoterapia, seguida pelo acompanhamento longitudinal (alta assistida), indicação de novo procedimento cirúrgico, e alta (propriamente dita). Diante do apresentado, foi possível caracterizar o perfil geral e de fala dos pacientes submetidos à palatoplastia primária do referido hospital escola, referência de atendimento à pacientes fissurados na cidade de São Paulo. Observa-se, de forma geral, prejuízo significativo na fala dos participantes do estudo, sendo evidenciado diferença estatisticamente significante entre os resultados do procedimento precoce e tardio somente para a presença de DACs. A variável ressonância apresentou resultados estatísticos marginais, indicando tendência à diferenciação dos grupos também em relação à essa alteração. Conclui-se que a realização da cirurgia foi benéfica para os participantes, independentemente do momento da intervenção, com melhores resultados em idade anterior aos 2 anos de vida. No entanto, a resposta muscular em relação ao procedimento pode variar, chegando a não ser satisfatória em alguns casos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.09.2016
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2794214-10W4.DB8^SP.USP^FM-1^M498pe^2016
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENEGUETI, Katia Ignacio; MAGILI, Laura Davison. Perfil da fala de pacientes submetidos à palatoplastia primária. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-06122016-160112/fr.php >.
    • APA

      Menegueti, K. I., & Magili, L. D. (2016). Perfil da fala de pacientes submetidos à palatoplastia primária. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-06122016-160112/fr.php
    • NLM

      Menegueti KI, Magili LD. Perfil da fala de pacientes submetidos à palatoplastia primária [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-06122016-160112/fr.php
    • Vancouver

      Menegueti KI, Magili LD. Perfil da fala de pacientes submetidos à palatoplastia primária [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-06122016-160112/fr.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: