Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A radiação fotossinteticamente ativa no manejo florestal otimiza o crescimento de vegetação sob plantios de eucalipto (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: TARDIVO, LEONARDO - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCF
  • Subjects: CRESCIMENTO VEGETAL; EUCALIPTO; MANEJO FLORESTAL; SISTEMAS AGROFLORESTAIS
  • Keywords: Radiação fotossinteticamente ativa
  • Language: Português
  • Abstract: A radiação fotossinteticamente ativa (RFA) é uma das variáveis mais importantes para o crescimento e desenvolvimento de plantas, estejam elas localizadas, na terra, abaixo da água ou no espaço sideral. Quando se trata de sistemas agroflorestais a RFA é uma das variáveis mais importantes, por isso nesses sistemas existe a necessidade de criar na floresta as melhores condições para o desenvolvimento das culturas abaixo desta. Condições essas dependentes da escolha da espécie, do espaçamento e dos manejos silviculturais, refletindo diretamente na radiação disponível abaixo da floresta. Em pequenas propriedades rurais o eucalipto vêm sendo utilizado como um cultivo secundário à agricultura e por se tratar de uma cultura de longo prazo o cultivo do eucalipto enfrenta dificuldades em sua permanência nessas pequenas propriedades. Uma das alternativas é o seu uso em sistemas agroflorestais, de forma que se mantenha a produção agrícola e ao mesmo tempo a floresta de eucalipto. Este trabalho teve como objetivo estudar diferentes situações de plantios de eucalipto já estabelecidos e sua relação com a RFA, e através dela obter para os eucaliptos a Taxa de interceptação (TI) e Indice de área foliar (IAF) pela Lei de Lambert-Beer. Neste trabalho foram avaliados plantios de eucalipto tendo como variáveis: espécies e as práticas de manejo de desrama e desbaste contemplando os seguintes experimentos e resultados: Avaliação de fileira dupla isolada com espaçamento 3 x 2 m, com E. urophylla xmaculata, E. torelliodora e E. cloeziana com 12 meses apresentaram condições ideais de RFA; o desbaste teve efeito positivo no aumento da RFA com as intensidades de 70% e 85% em comparação com a de 55%; plantios de eucalipto em fileira dupla solitária permitem que a RFA seja transmitida pela copa das árvores com maior facilidade nas linhas e menor nas entrelinhas, ambas são favorecidas por não haverem fileiras de árvores em um dos lados. O cálculo do IAF pela Lei de Lambert-Beer permite a identificação dessa importante variável de forma rápida e não destrutiva. A utilização da Lei de Lambert-Beer na maioria dos casos estudados apresentou como resultado valores dentro do específico para o eucalipto 2 a 4,5 m2 m-2 (Foelkel, 2005)espaçamento original 3 x 2 m (Itatinga-SP) em que todas as intensidades apresentaram condições razoáveis de RFA para o desenvolvimento de plantas, sendo os melhores resultados obtidos nas linhas e entrelinhas da intensidade de 70%; Comparativo entre 24 espécies de eucalipto com 12 meses de idade e espaçamento 3 x 2 m (Anhembi-SP) cujos resultados nas entrelinhas as espécies E. citriodora, E. pilularis, E. phaeothrica, E. microcorys, E. deglupta, E. paniculata, E. tereticornis, E. exserta, E. saligna, E. botryoides, E. grandis, E. urophylla, E. urophylla x E. grandis, E. pellita, E. propinqua, E. resinifera, E. dunni, E. robusta e E. camaldulensis apresentaram condições razoáveis de RFA e as espécies E. maculata, E.torelliodora e E. cloeziana apresentaram condições ideais de RFA para o desenvolvimento de plantas, nas linhas as espécies E. citriodora, E. pilularis, E. phaeothrica, E. microcorys, E. deglupta, E. paniculata, E. tereticornis, E. exserta, E. saligna, E. grandis, E. urophylla, E. urophylla x E. grandis, E. pellita, E. propinqua, E. resinifera, E. dunni, E. robusta e E. cloeziana apresentaram condições razoáveis de RFA e as espécies E. maculata, E. torelliodora apresentaram condições ideais de RFA para o desenvolvimento de plantas. Conclui-se com esse trabalho que as espécies E. camaldulensis, E. robusta, E. grandis, E. urophylla x E. grandis e E. saligna apresentaram condições razoáveis de RFA tanto aos 12 meses como aos 60 meses, porém, somente as espécies E.E. grandis com 24 meses de idade (Piracicaba-SP) em que fileiras duplas apresentaram de condições RFA razoáveis nas entrelinhas (200 e 799 μmol m- 2 s-1) e ideal nas linhas (maior que 800 μmol m- 2 s-1) para o desenvolvimento de plantas nas entrelinhas e melhor nas linhas; Comparativo entre espécies de eucalipto com 60 meses de idade e espaçamento 3 x 2 m (Piracicaba-SP) em que nas entrelinhas as espécies E. camaldulensis, E. robusta, E. grandis, IPEF 137, E. urophylla x E. grandis, E. urophylla e E. saligna e nas as linhas E. camaldulensis, E. robusta, E. grandis, E. urophylla x E. grandis e E. saligna apresentaram condições razoáveis de RFA para o desenvolvimento de plantas; Comparativo entre antes e depois da desrama em 7 espécies de eucalipto com 12 meses de idade e espaçamento 3 x 2 m (Piracicaba-SP) onde houve aumento da RFA depois da desrama na maioria dos casos, antes da desrama nas entrelinhas apenas as espécies H15 e E. grandis apresentaram condições razoáveis de RFA para o desenvolvimento de plantas, depois da desrama as espécies H15, I144 e E. grandis, E. urophylla e E. citriodora apresentaram essas condições, nas linhas antes da desrama nenhuma das espécies apresentaram condições razoáveis de RFA, depois da desrama as espécies I144, H13, E. urophylla e E. citriodora apresentaram condições razoáveis de RFA para o desenvolvimento de plantas; Comparativo entre três intensidades de desbaste, 55%, 70% e 85%, em eucalipto E. grandis com 228 meses de idade e
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.01.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500132239t634.9734 T183r e.2 112970
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TARDIVO, Leonardo; GARCIA, Jose Nivaldo. A radiação fotossinteticamente ativa no manejo florestal otimiza o crescimento de vegetação sob plantios de eucalipto. 2017.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-18052017-170127/ >.
    • APA

      Tardivo, L., & Garcia, J. N. (2017). A radiação fotossinteticamente ativa no manejo florestal otimiza o crescimento de vegetação sob plantios de eucalipto. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-18052017-170127/
    • NLM

      Tardivo L, Garcia JN. A radiação fotossinteticamente ativa no manejo florestal otimiza o crescimento de vegetação sob plantios de eucalipto [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-18052017-170127/
    • Vancouver

      Tardivo L, Garcia JN. A radiação fotossinteticamente ativa no manejo florestal otimiza o crescimento de vegetação sob plantios de eucalipto [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-18052017-170127/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: