Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Das escol(h)as possíveis à carreira do magistério superior federal: condicionantes sociais das trajetórias de docentes oriundos de famílias pobres e sem tradição de longevidade escolar (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: COSTA, PATRíCIA CLAUDIA DA - FE
  • USP Schools: FE
  • Subjects: MAGISTÉRIO; ESCOLARIZAÇÃO
  • Keywords: Carreira docente; Expansão universitária; Formative trajectory; Jogo da escolarização; Professional trajectory; Schooling game; Teaching career; Trajetória formativa; Trajetória profissional; Unifesp; Unifesp; University expansion
  • Language: Português
  • Abstract: Entre 2004 e 2014, a Educação Superior brasileira passou pelo maior processo de expansão já empreendido em sua curta história. Embora a maior parte das matrículas tenha se mantido na rede privada, foi no setor público que ocorreu a ampliação mais significativa do número de instituições, cursos, matrículas e funções docentes, especialmente na rede federal. Tal processo possibilitou o ingresso não somente de maior número de discentes oriundos de famílias pobres e sem tradição de longevidade escolar, mas também de docentes que trilharam trajetórias formativas e profissionais marcadas por condicionantes sociais próprios desse tipo de origem, os quais relacionam as escolas que puderam frequentar com as escolhas possíveis quanto à formação acadêmica e a inserção no mundo do trabalho. Com referencial teóricometodológico bourdieusiano e o objetivo de desvelar os condicionantes sociais de trajetórias de docentes de origem popular que ingressaram numa universidade federal durante a expansão, foram coletados dados em fontes documentais diversas e também por meio de questionário, observação de locais de trabalho e entrevista semiestruturada, de natureza autobiográfica. Do total de 1.427 docentes que compunham o quadro efetivo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em julho de 2014, o questionário foi respondido por 339 agentes de diversas origens sociais e, entre eles, foram entrevistados 31 docentes de origem popular, distribuídos em cinco campi e diversas áreas deconhecimento. Para situar sóciohistoricamente o espaço de confluência das trajetórias, a análise parte de um histórico da instituição, desde sua criação, por e para uma parcela da elite paulistana, como Escola Paulista de Medicina (EPM), até as transformações que a tornaram uma universidade multicampi, por força da expansão que visava democratizar seu público. Em seguida, dois capítulos se dedicam a expor os aspectos considerados mais relevantes nas trajetórias. A análise revela 9 condicionantes sociais mais proeminentes: i- influência do nível de escolaridade familiar nas formas de adesão ao jogo da escolarização; ii- acesso a diferentes oportunidades de formação escolar; iii- relação entre as restrições materiais sofridas durante a formação básica e a precariedade das estratégias de acúmulo de capital cultural; iv- implicação da formação inicial na escolha da formação universitária; v- necessidade de recursos materiais para assegurar a vida universitária; vi- convivência acadêmica como impulsora da formação e carreira; vii- obtenção de bolsa de estágio em nível de Pós-Doutorado; viii- expansão das universidades federais; ix- configurações específicas das áreas de conhecimento como balizador dos modos de trabalho. Conclui-se que os condicionantes sociais diretamente relacionados à origem de classe não justificam integralmente os percursos, as escolhas e os investimentos na carreira; porém, delineiam o horizonte de possibilidades e operam sobre a estruturação dos esquemasde percepção, avaliação, pensamento e ação de cada agente, cumprindo função decisiva na definição do destino e do desenvolvimento profissional. Portanto, tais condicionantes não podem ser ignorados quando se discute a expansão ou democratização do acesso à Educação Superior, sobretudo no que diz respeito à importância da assistência estudantil como política de permanência para que os estudantes pobres conquistem a longevidade escolar
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.03.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FE2838528-20371.129.1 C837d
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COSTA, Patrícia Claudia da; CATANI, Afranio Mendes. Das escol(h)as possíveis à carreira do magistério superior federal: condicionantes sociais das trajetórias de docentes oriundos de famílias pobres e sem tradição de longevidade escolar. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13062017-115933/ >.
    • APA

      Costa, P. C. da, & Catani, A. M. (2017). Das escol(h)as possíveis à carreira do magistério superior federal: condicionantes sociais das trajetórias de docentes oriundos de famílias pobres e sem tradição de longevidade escolar. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13062017-115933/
    • NLM

      Costa PC da, Catani AM. Das escol(h)as possíveis à carreira do magistério superior federal: condicionantes sociais das trajetórias de docentes oriundos de famílias pobres e sem tradição de longevidade escolar [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13062017-115933/
    • Vancouver

      Costa PC da, Catani AM. Das escol(h)as possíveis à carreira do magistério superior federal: condicionantes sociais das trajetórias de docentes oriundos de famílias pobres e sem tradição de longevidade escolar [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13062017-115933/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: