Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Densidade das células intersticiais de Cajal como fator prognóstico em pacientes com estenose da junção pieloureteral (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BANDEIRA, RODOLFO ANISIO SANTANA DE TORRES - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MCG
  • Subjects: PROTEÍNAS PROTO-ONCOGÊNICAS; OBSTRUÇÃO URETRAL; DOENÇAS UROLÓGICAS; DOENÇAS DOS GENITAIS MASCULINOS; IMUNOHISTOQUÍMICA
  • Keywords: C-Kit proto-oncogene proteins; Immunohistochemistry; Interstitial cells of cajal; Peristalsis; Ureteral obstruction
  • Language: Português
  • Abstract: As células intersticiais de Cajal (CIC) têm sido estudadas como participante do peristaltismo em vários sistemas. Sua presença no trato geniturinário pode sustentar a importância dessas células na fisiopatologia da estenose da junção ureteropielica (JUP). O Objetivo desse estudo foi avaliar a densidade das CIC em pacientes adultos e no final da adolescência, portadores de estenose da JUP, submetidos à pieloplastia e verificar se há associação entre a densidade das CIC com os achados clínicos e de imagem pré e pós-operatórios, notadamente ultrassonografia e cintilografia renal. Foram estudados 23 pacientes com estenose da JUP, submetidos à pieloplastia desmembrada pela técnica videolaparoscópica na Divisão de Clínica Urológica do Departamento de Cirurgia do HCFMUSP, de forma consecutiva, pelo mesmo grupo de cirurgiões, no período entre fevereiro de 2011 a janeiro de 2012. Foi realizada análise imunohistoquímica para expressão do receptor de tirosina quinase (c-KIT) em todas as amostras das JUP e quantificada a densidade das CIC. Os pacientes foram acompanhados periodicamente para avaliação da resposta clínica e dos exames de imagem. Foi encontrado que a média de idade da amostra foi de 34,83 anos. Houve predomínio do gênero masculino (56,5%). O rim direito foi o mais acometido (56,5%). A hidronefrose grave foi identificada na maioria dos pacientes (52,2%). A média da função renal do rim acometido estimada pela cintilografia, pré e pós-operatória foi de respectivamente, 33,7 e 33,4%. Dos 23 pacientes,20 apresentaram melhora do padrão cintilográfico de drenagem ureteral. Houve predomínio de pacientes que apresentavam alta densidade das CIC (52,2%). Houve significância estatística quando associado a densidade das CIC e a melhora do padrão ultrassonográfico (p= 0,032). Contudo, não houve associação entre a densidade das CIC e as outras variáveis clínicas ou de imagem. Pode-se concluir que a densidade das CIC pode ser um bom preditor da resposta ultrassonográfica pósoperatória em pacientes adultos com estenose da JUP submetidos à pieloplastia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.05.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2845779-10W4.DB8^SP.USP^FM-2^B164de^2017
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BANDEIRA, Rodolfo Anisio Santana de Torres; DUARTE, Ricardo Jordão. Densidade das células intersticiais de Cajal como fator prognóstico em pacientes com estenose da junção pieloureteral. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5153/tde-04082017-102827/ >.
    • APA

      Bandeira, R. A. S. de T., & Duarte, R. J. (2017). Densidade das células intersticiais de Cajal como fator prognóstico em pacientes com estenose da junção pieloureteral. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5153/tde-04082017-102827/
    • NLM

      Bandeira RAS de T, Duarte RJ. Densidade das células intersticiais de Cajal como fator prognóstico em pacientes com estenose da junção pieloureteral [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5153/tde-04082017-102827/
    • Vancouver

      Bandeira RAS de T, Duarte RJ. Densidade das células intersticiais de Cajal como fator prognóstico em pacientes com estenose da junção pieloureteral [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5153/tde-04082017-102827/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: