Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Formulação à base de um extrato do chá verde desenvolvida para uso bucal: avaliação da atividade antimicrobiana e da alteração de cor dental (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VILELA, MARINA MOSCARDINI - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Sigla do Departamento: 807
  • Subjects: ODONTOLOGIA; CLOREXIDINA; COLORAÇÃO; AGENTES ANTIMICROBIANOS
  • Keywords: Agente antimicrobiano; Alteração de cor dental; Antimicrobial agent; Chlorhexidine; Clorexidina; Dental colour change; Epigallocatechin-3-gallate; Epigalocatequina-3-galato
  • Language: Português
  • Abstract: Atualmente o digluconato de clorexidina (CHX) constitui o agente antimicrobiano de uso bucal mais utilizado na Odontologia devido ao seu amplo espectro de ação contra bactérias, fungos e vírus e efeito residual. No entanto, este agente apresenta efeitos colaterais quando utilizado por longo período, podendo causar coloração extrínseca nos dentes e restaurações, alteração no paladar, sensibilidade na língua e descamação das mucosas. Estes efeitos adversos conduzem à pesquisa de novas formulações. Entretanto, até o momento, nenhum agente antimicrobiano substituiu a clorexidina. Assim, o objetivo deste estudo foi desenvolver uma nova formulação antimicrobiana à base de um extrato de planta derivado do chá verde, a epigalocatequina-3-galato (EGCG), avaliar sua ação antimicrobiana contra microrganismos cariogênicos, in vitro e in vivo, e a possibilidade de alteração de cor dental, in vitro. A atividade antimicrobiana in vitro contra S. mutans, S. sobrinus e L. casei foi avaliada por meio da determinação da concentração inibitória mínima (CIM) e concentração bactericida mínima (CBM), e, posteriormente sua concentração antimicrobiana de uso clínico foi determinada in vivo, após seu uso por crianças com alto risco e atividade da doença cárie. A concentração de microrganismos cariogênicos foi determinada na saliva das crianças, antes e após a realização do bochecho em diferentes concentrações, até se obter a máxima ação antimicrobiana. A clorexidina a 0,12% (Periogard®) e a águadestilada foram utilizadas como controle positivo e negativo, respectivamente. A possível alteração de cor dental foi avaliada na coroa de dentes decíduos e permanentes humanos anteriores recém-extraídos, por meio de espectrofotometria (Easy Shade) e obtenção dos valores absolutos de L*, a* e b* (Sistema CIELab). Foi determinada a cor inicial e após a realização de 1, 5, 10 e 30 simulações de bochechos com cada solução testada durante 1 minuto. Os resultados dos ensaios de CIM e CBM in vitro mostraram que a formulação de EGCG inibiu o crescimento de todos os microrganismos cariogênicos avaliados. A CIM de EGCG contra S. mutans, S. sobrinus e para o L. casei foi obtida nas concentrações de 125, 750 e 750 μg/mL, respectivamente. A CBM de EGCG contra o S. mutans, S. sobrinus e para o L. casei foi verificada nas concentrações de 250, 1000 e 1000 μg/mL, respectivamente. A CBM em comum entre os 3 microrganimos foi utilizada como concentração inicial para a avaliação da atividade antimicrobiana in vivo. A partir desse valor a concentração foi sendo dobrada até atingir o valor de 4000 μg/mL, que foi considerada a concentração de EGCG de uso clínico que causou redução da microbiota salivar cariogênica (86,48%) que mais se assemelhou à clorexidina (89,89%). A simulação de bochechos com a formulação de EGCG desenvolvida (4000 μg/mL) causou alteração no valor absoluto das coordenadas L*, a* e b* em dentes decíduos e permanentes, de forma semelhante à causada pela solução declorexidina. A alteração dos valores absolutos de L* e b* foram reversíveis após a realização de profilaxia dental. Com base nas metodologias e nos resultados obtidos no presente estudo pode-se concluir que a formulação desenvolvida, à base de EGCG, apresenta efeito antimicrobiano contra microrganismos cariogênicos, in vitro e in vivo, e causa alteração de cor dental reversível
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.11.2015
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VILELA, Marina Moscardini; DALDEGAN, Andiara de Rossi. Formulação à base de um extrato do chá verde desenvolvida para uso bucal: avaliação da atividade antimicrobiana e da alteração de cor dental. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-07122015-105327/ >.
    • APA

      Vilela, M. M., & Daldegan, A. de R. (2015). Formulação à base de um extrato do chá verde desenvolvida para uso bucal: avaliação da atividade antimicrobiana e da alteração de cor dental. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-07122015-105327/
    • NLM

      Vilela MM, Daldegan A de R. Formulação à base de um extrato do chá verde desenvolvida para uso bucal: avaliação da atividade antimicrobiana e da alteração de cor dental [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-07122015-105327/
    • Vancouver

      Vilela MM, Daldegan A de R. Formulação à base de um extrato do chá verde desenvolvida para uso bucal: avaliação da atividade antimicrobiana e da alteração de cor dental [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-07122015-105327/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019