Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Prática interprofissional colaborativa e clima do trabalho em equipe na Atenção Primária à Saúde (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AGRELI, HELOISE LIMA FERNANDES - EE
  • USP Schools: EE
  • Sigla do Departamento: ENO
  • Subjects: ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE; ENFERMAGEM
  • Keywords: Colaboração interprofissional; Interprofessional collaboration; Nursing; Primary health care; Teamwork; Trabalho em equipe
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Nas organizações de saúde, a Prática Interprofissional Colaborativa (PIC) e Clima do Trabalho em Equipe (CTE) são essenciais para promoção do cuidado integrado e melhoria na qualidade da assistência em saúde. Entretanto, a implementação da PIC tem se mostrado um desafio, com lacuna de conhecimentos relacionados a sua operacionalização no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Assim como a PIC, o CTE preocupa-se com aspectos relacionais e organizacionais do trabalho interprofissional. Poucas investigações têm explorado a relação entre PIC e CTE. Este estudo considera as implicações do CTE para a PIC, destaca as ligações teóricas e empíricas entre os dois, e sugere como o CTE pode ter um papel na compreensão e operacionalização da PIC. Objetivo geral: Analisar a PIC em equipes de Atenção Primária à Saúde (APS) com diferentes perfis de CTE. Método: estudo de método misto sequencial explanatório (quantitativo-qualitativo) realizado em 18 equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF), em município da região metropolitana de São Paulo. Na fase 1 (quantitativa), o CTE foi avaliado com a aplicação da Escala de Clima do Trabalho em equipe (ECTE) em 18 equipes da ESF (N=144). Para análise dos dados utilizou-se estatística descritiva, análise de agrupamentos (método Ward) e análise bivariada (t student). Na fase 2 (qualitativa), realizou-se estudo de caso múltiplo com entrevistas em profundidade com membros das equipes (N=24) que apresentaram escores contrastantes na ECTE. Na coleta e análise dos achados qualitativos foram utilizadas técnicas da teoria fundamentada em dados. Os resultados das fases 1 e 2 foram integrados. Resultados: Na fase 1 foram identificados dois agrupamentos de equipes: (A) com maiores e (B) de menores escores na ECTE.As diferenças entre os grupos foram estatisticamente significativas em todos os fatores da escala: participação na equipe (p<0,001), apoio para ideias novas (p=0,002), objetivos da equipe (p=0,001) e orientação para as tarefas (p=0,015). Achados da fase 2 corroboram os achados da fase 1, sendo as equipes do agrupamento A aquelas que apresentaram características relacionais e processuais mais favoráveis ao CTE e também à PIC. A análise interpretativa permitiu a identificação de duas modalidades contingenciais e dinâmicas de colaboração: 1) colaboração em equipe e 2) colaboração intersetorial, em rede e com a comunidade. Em torno das modalidades identificadas foi proposto um modelo da PIC. O modelo descreve as condições em que a PIC ocorre, as formas como se apresenta e suas consequências na organização da assistência à saúde. Conclusões: A análise do CTE mostrou-se capaz de prover insights sobre a PIC nas equipes. O modelo proposto apresenta conhecimentos que contribuem para compreensão e operacionalização da PIC. Os resultados sugerem que embora o clima de equipe tenha um papel importante na construção da colaboração, a compreensão da PIC no âmbito do SUS requer a consideração de elementos pertinentes à inovação no trabalho interprofissional e da própria forma de organização da APS e das Redes de Atenção à Saúde.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.03.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200028857T4834
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AGRELI, Heloise Lima Fernandes; BAILEY, Christopher Donald; PEDUZZI, Marina. Prática interprofissional colaborativa e clima do trabalho em equipe na Atenção Primária à Saúde. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-27062017-165741/ >.
    • APA

      Agreli, H. L. F., Bailey, C. D., & Peduzzi, M. (2017). Prática interprofissional colaborativa e clima do trabalho em equipe na Atenção Primária à Saúde. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-27062017-165741/
    • NLM

      Agreli HLF, Bailey CD, Peduzzi M. Prática interprofissional colaborativa e clima do trabalho em equipe na Atenção Primária à Saúde [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-27062017-165741/
    • Vancouver

      Agreli HLF, Bailey CD, Peduzzi M. Prática interprofissional colaborativa e clima do trabalho em equipe na Atenção Primária à Saúde [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-27062017-165741/