Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Biomarcadores na avaliação do estado fisiológico de juvenis de beijupirás, Rachycentron canadum (Linnaeus, 1766), de cultivo. (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BOTELHO, MARINA TENORIO - IO
  • USP Schools: IO
  • Subjects: AQUICULTURA; PEIXES MARINHOS; RACHYCENTRIDAE
  • Language: Português
  • Abstract: A aquicultura é uma indústria em franco desenvolvimento no mundo todo, apesar de a criação de peixes marinhos no Brasil ainda estar aquém do seu potencial. O beijupirá (Rachycentron canadum) é uma espécie que vem despertando interesse dos criadores, devido às suas altas taxas de crescimento, adaptabilidade ao cultivo e aceitação no mercado. As condições de cultura intensiva podem gerar fatores de estresse aos organismos que afetam seu estado fisiológico. Neste trabalho, beijupirás foram cultivados em dois sistemas de criação diferentes, um tanque indoor com sistema de circulação de água aberto e um tanque-rede costeiro, e parâmetros genotóxicos, morfométricos e a atividade de enzimas da defesa antioxidante foram comparados ao final de um período de 11 semanas de criação. Não houve diferenças significativas nas taxas de crescimento dos dois tanques, porém o ensaio cometa e o de micronúcleo e demais anormalidades nucleares detectaram um maior dano ao DNA e uma maior frequência de anormalidades nucleares nos peixes mantidos no tanque indoor. Esses ensaios mostraram-se muito sensíveis para observar o estado fisiológico de beijupirás em cativeiro. A expressão da proteína p53, que é relacionada a integridade do DNA, foi detectada por imuno-histoquímica e não apresentou diferenças significativas entre os dois tanques, porém o valor da sua expressão foi alto, podendo indicar que a p53 estava ativada para regular os danos ao DNA já existentes e detectados pelo ensaio cometa. A atividade das enzimas superóxido dismutase (SOD), glutationa peroxidase (GPx) e catalase também não apresentaram diferenças significativas entre os peixes dos dois tanques. A atividade destas enzimas precisa ser melhor estudada, pois não há um padrão de respostas conhecido para as diversas espécies de peixes já estudadas. Também foi realizada uma exposição de beijupirás à continuacontinuação β-naftoflavona (BNF) nas concentrações 2mg/kg e 10mg/kg em condições controladas de laboratório para compreender melhor os mecanismos de resposta desta espécie a um composto reconhecidamente tóxico. Foram avaliados parâmetros genotóxicos e enzimas relacionadas à defesa antioxidante. O ensaio cometa não detectou diferenças significativas no dano ao DNA entre os beijupirás dos controles e expostos à BNF, porém o ensaio de micronúcleo e demais anormalidades nucleares apresentou diferenças significativas entre os peixes expostos às duas concentrações em relação aos controles. Os danos detectados pelo ensaio cometa são quebras reparáveis que acontecem na fita de DNA, enquanto as anormalidades nucleares são danos permanentes, portanto, durante o período de exposição à BNF é possível que o tempo tenha sido suficiente para o reparo das quebras no DNA. Com relação às enzimas, apenas a catalase apresentou diferenças significativas de atividade, com uma inibição de atividade causada pela BNF em maior concentração em relação ao controle. Analisando-se os dois experimentos, as técnicas de ensaio cometa e micronúcleo e demais anormalidades nucleares indicaram serem as mais sensíveis para um monitoramento de beijupirás de cultivo, com a vantagem de não haver necessidade de sacrifício dos organismos. Ainda são necessários mais estudos com as enzimas da defesa antioxidante, em busca de um padrão na sua resposta a substâncias tóxicas.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.03.2017

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IO2858935-1005.17 B763b Tese Mestrado
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BOTELHO, Marina Tenório; GOMES, Vicente; LEMOS, Daniel Eduardo Lavanholi de. Biomarcadores na avaliação do estado fisiológico de juvenis de beijupirás, Rachycentron canadum (Linnaeus, 1766), de cultivo.. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.
    • APA

      Botelho, M. T., Gomes, V., & Lemos, D. E. L. de. (2017). Biomarcadores na avaliação do estado fisiológico de juvenis de beijupirás, Rachycentron canadum (Linnaeus, 1766), de cultivo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Botelho MT, Gomes V, Lemos DEL de. Biomarcadores na avaliação do estado fisiológico de juvenis de beijupirás, Rachycentron canadum (Linnaeus, 1766), de cultivo. 2017 ;
    • Vancouver

      Botelho MT, Gomes V, Lemos DEL de. Biomarcadores na avaliação do estado fisiológico de juvenis de beijupirás, Rachycentron canadum (Linnaeus, 1766), de cultivo. 2017 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: