Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Comportamento sedentário na cidade de São Paulo: prevalência e fatores associados (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ROCHA, BETâNIA MORAIS CAVALCANTI - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MPR
  • Subjects: MODO DE VIDA; SEDENTARISMO; EXERCÍCIO FÍSICO; SAÚDE DO ADULTO; EPIDEMIOLOGIA; SÃO PAULO (SP)
  • Keywords: Adult health; Epidemiology; Exercise; Lifestyle; Sedentary lifestyle
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Recentes estudos apontam inatividade física e comportamento sedentário como dois fatores de risco distintos para desfechos em saúde. Avaliar fatores associados a este comportamento numa população é importante na identificação dos segmentos mais vulneráveis. Objetivo: Identificar a prevalência e características associadas a exposição à CS em adultos. Métodos: Estudo transversal, envolvendo 2.512 participantes do Inquérito de Saúde no município de São Paulo (ISA-Capital) 2015, com idade entre 20 e 65 anos. Variáveis socioeconômicas, ambientais e de condições de saúde foram consideradas neste estudo. Utilizou-se o Questionário Internacional de Atividade Física, (IPAQ) para coletar dados referentes à variável dependente que foram inicialmente analisados na sua forma contínua. Estimou-se a prevalência de CS dicotomizando-se o tempo sentado total pela mediana. Resultado: A mediana de tempo sentado total para amostra foi de 180 min/dia. As variáveis que após ajuste permaneceram associadas com exposição a CS foram: escolaridade (RP=1,41; IC95% 1,35-1,48); estado conjugal (RP= 1,05; IC95% 1,02-1,08); segurança no bairro ( RP= 0,96; IC95% 0,93-0,99); faixa etária ( RP=0,91; IC95% 0,87-0,95); renda ( RP=1,07 ; IC95% 1,00-1,15); auto percepção de saúde (RP= 1,03 IC 95% 1,01-1,07) e sexo masculino (RP=0,96; IC95% 0,94-0,99) Conclusão: Indivíduos mais jovens, homens, com maior escolaridade, maior renda, que residem em bairros considerados seguros, não casados e que tem autopercepção negativa de sua saúde, estão entre os mais vulneráveis a CS nesta população. Considerando o emergente desafio de lidar com o comportamento sedentário como um fator de risco diferente e independente da prática de atividade física ressalta-se a importância de investimentos voltados não apenas para o aumento do nível de AF, como também para a redução do tempo sentado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.09.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2859770-10W4.DB8^SP.USP^FM-1^R572co^2017
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Betânia Morais Cavalcanti; GOLDBAUM, Moises. Comportamento sedentário na cidade de São Paulo: prevalência e fatores associados. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-14112017-155522/ >.
    • APA

      Rocha, B. M. C., & Goldbaum, M. (2017). Comportamento sedentário na cidade de São Paulo: prevalência e fatores associados. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-14112017-155522/
    • NLM

      Rocha BMC, Goldbaum M. Comportamento sedentário na cidade de São Paulo: prevalência e fatores associados [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-14112017-155522/
    • Vancouver

      Rocha BMC, Goldbaum M. Comportamento sedentário na cidade de São Paulo: prevalência e fatores associados [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-14112017-155522/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: