Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Xerostomia na doença do enxerto contra o hospedeiro: análise das alterações glandulares e dos níveis salivares das citocinas envolvidas nas respostas Imunológicas Th17 (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FLOREZI, GIOVANNA PIACENZA - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: DOENÇA ENXERTO-HOSPEDEIRO; GLÂNDULAS SALIVARES; LÍQUEN PLANO BUCAL; SÍNDROME DE SJOGREN; XEROSTOMIA
  • Keywords: Doença do enxerto contra o hospedeiro. Glândulas salivares; Graft versus host disease; Líquen plano oral; Oral lichen planus; Resposta imune Th17; Saliva; Saliva; Salivary Glands; Síndrome de Sjögren; Sjögren's Syndrome; Th17 immune response; Xerostomia; Xerostomia
  • Language: Português
  • Abstract: A doença do enxerto contra o hospedeiro (DECH) é uma das maiores causas de mortalidade e morbidade pós-transplante de células-tronco hematopoiéticas. A DECH, em sua manifestação crônica (DECHc), ainda não tem sua fisiopatologia totalmente esclarecida; entretanto, o envolvimento do sistema imunológico, por meio de respostas imunes inatas e adaptativas é bem estabelecido na literatura. A DECHc afeta múltiplos órgãos, incluindo as glândulas salivares, o que tem, como causa imediata, a xerostomia. Essas alterações são largamente desconhecidas e sub-relatadas. Assim, esse estudo indagou se o sintoma de xerostomia na DECHc é decorrente de alterações morfológicas e funcionais das glândulas salivares. Para responder essa pergunta analisamos de forma qualitativa e por meio da morfometria, espécimes de biopsias de glândulas salivares labiais de pacientes com DECHc e com sintoma de xerostomia. Foram utilizados como controles, espécimes de biopsias de glândulas salivares de pacientes diagnosticados com Síndrome de Sjögren (SSp) (que é um modelo clássico de xerostomia) e de pacientes com líquen plano oral (LPO) (cujas manifestações clínicas orais podem se assemelhar às da DECHc) e queixa de xerostomia. Também foram analisadas, por meio de ensaio multiplex, as citocinas relacionadas à resposta imune Th17 (importante via imunológica na patogenia da DECHc) na saliva de 21 pacientes de DECHc, 27 de SSp, 10 de LPO e 15 voluntários saudáveis. Os principais achados morfológicos nas glândulassalivares dos pacientes de DECHc foram a extensa fibrose, fibroplasia periductal, atrofia ductal e acinar; alterações vasculares representadas pela congestão e formação de trombos hialinos; e infiltrado inflamatório intersticial difuso de aspecto leve a moderado. As glândulas salivares de SSp, entretanto, apresentaram um infiltrado inflamatório na forma de focos de linfócitos ao redor dos ductos excretores de intensidade moderada a severa; os ductos excretores apresentaram-se atróficos, ectásicos, exibindo metaplasia oncocítica e fibroplasia periductal; as alterações vasculares, por sua vez, se apresentaram em maior proporção na forma de vasculite. No LPO as alterações teciduais foram menos intensas. Quando analisadas as concentrações das citocinas, na DECHc, foram encontradas maiores concentrações de IL-17A, IL-4, IL-17F e IL-10, em relação aos grupos controles, essas citocinas estão envolvidas em mecanismos prófibróticos, o que permitiu a correlação dessa expressão aos eventos escleróticos nas glândulas salivares dos pacientes de DECHc. Entre elas, a IL-17F apresentou uma tendência de aumento em relação a proporção da área de fibrose nas glândulas salivares destes pacientes. A CD40L, que também esteve presente em maior concentração nos pacientes de DECHc, é uma molécula de ligação capaz de amplificar a resposta imunológica no mecanismo de rejeição do enxerto no hospedeiro, além de regular o mecanismo de apoptose e ativar o endotélio para a formação de trombos. Ascitocinas IL-31, IL-23 e IL-22, também apresentaram relevância na saliva dos pacientes de DECHc, sendo participantes do mecanismo das alterações liquenóides no LPO. Através das análises comparativas foi possível correlacionar a presença de citocinas envolvidas na resposta Th17 com as alterações glandulares e consequente xerostomia nos pacientes de DECHc
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.09.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500029468T5.274
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FLOREZI, Giovanna Piacenza; LOURENÇO, Silvia Vanessa. Xerostomia na doença do enxerto contra o hospedeiro: análise das alterações glandulares e dos níveis salivares das citocinas envolvidas nas respostas Imunológicas Th17. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-27112017-131058/ >.
    • APA

      Florezi, G. P., & Lourenço, S. V. (2017). Xerostomia na doença do enxerto contra o hospedeiro: análise das alterações glandulares e dos níveis salivares das citocinas envolvidas nas respostas Imunológicas Th17. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-27112017-131058/
    • NLM

      Florezi GP, Lourenço SV. Xerostomia na doença do enxerto contra o hospedeiro: análise das alterações glandulares e dos níveis salivares das citocinas envolvidas nas respostas Imunológicas Th17 [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-27112017-131058/
    • Vancouver

      Florezi GP, Lourenço SV. Xerostomia na doença do enxerto contra o hospedeiro: análise das alterações glandulares e dos níveis salivares das citocinas envolvidas nas respostas Imunológicas Th17 [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23139/tde-27112017-131058/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: