Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Papel dos fatores de transcrição da família NFAT nas disfunções da imunidade inata e cardiovascular associadas à sepse (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BORGES, VANESSA DE FÁTIMA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: SEPSE; IMUNIDADE; FARMACOLOGIA; SISTEMA CARDIOVASCULAR
  • Language: Português
  • Abstract: O controle das infecções pela imunidade inata depende do reconhecimento de produtos microbianos pelas células residentes. Essa interação leva à ativação de vias intracelulares, resultando na produção de mediadores inflamatórios. Em resposta a esses mediadores, ocorrem modificações na microvasculatura local e nos neutrófilos circulantes, que possibilitam a passagem dessas células ao foco infeccioso. A sepse é uma ameaça à vida com disjunção orgânica associada à resposta desregulada do hospedeiro à infecção. O recrutamento dos neutrófilos ao foco infeccioso encontra-se prejudicado e as respostas cardiovasculares descontroladas, culminando em falha no controle da infecção, bacteremia, disjunção de múltiplos órgãos e morte. Dentre as vias intracelulares ativadas nas células da imunidade inata, estão os fatores de transcrição da família NFAT, cujo papel na sepse ainda não foi esclarecido. No coração, NFAT é essencial para o desenvolvimento da hipertrofia patológico. Nesse sentido, a sepse resulta em importantes alterações no coração, com redução de proteínas que participam do acoplamento mecânico das células e contração muscular. Nossa hipótese é que a reduzida ativação de NFAT contribui para a falha no controle da infecção e para o desequilíbrio proteico no coração durante a sepse. Utilizamos o modelo de ligação e perfuração do ceco, com graus de gravidade moderado (MCLP) e letal (LCLP). Para inibir a atividade da calcineurina, enzima que promove ativação de NFAT1-4, usamos o FK-506 (2,0 mg/Kg). Camundongos deficientes em NFAT1 (NFAT-KOs) também foram empregados. Identificamos redução da expressão de NFAT1-4 nos leucócitos circulantes e de NFAT1 e NFAT2 nos ventrículos cardíacos esquerdos de camundongos submetidos à MCLP e LCLP. Os animais FK-506 MCLP e NFAT1-KO MCLP apresentaram menor sobrevida. A maior suscetibilidade dosanimais FK-506 à MCLP está associada à reduzida migração de neutrófilos à cavidade peritoneal e maior número de bactérias no sangue. Esses animais apresentaram mais pronunciada redução da expressão do receptor quimiotático CXCR2 nos neutrófilos circulantes e, também, maiores respostas inflamatórias e níveis de marcadores bioquímicos de lesão orgânica no sangue, como nitrogênio ureico (BUN), creatina quinase MB (CK-MB) e lactato desidrogenase (LDH). De modo distinto, dentre esses parâmetros nos quais alterações foram identificadas no grupo FK-506 MCLP, o grupo NFAT1-KO não foi similar ao grupo WT MCLP apenas na expressão do CXCR2, que foi mantida, e CK-MB, que foi semelhante ao grupo FK-506 MCLP. Além disso, NFAT1-KO MCLP apresentou maior infiltrado de neutrófilos nos pulmões. Animais FK506 MCLP e NFAT1-KO MCLP apresentaram bradicardia durante a sepse, mas apenas no segundo grupo, a queda foi persistente e houve redução do diâmetro interno do ventrículo esquerdo, onde as expressões genéticas das proteínas actina sarcomérica, distrofina, conexina-43 e hand-2 também estavam reduzidas. Como conclusão, NFAT1-4 apresentam papéis protetores na sepse, sendo o NFAT1 importante protetor cardíaco
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.08.2017

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200069326Borges, Vanessa de Fátima
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BORGES, Vanessa de Fátima; CUNHA, Fernando de Queiroz. Papel dos fatores de transcrição da família NFAT nas disfunções da imunidade inata e cardiovascular associadas à sepse. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.
    • APA

      Borges, V. de F., & Cunha, F. de Q. (2017). Papel dos fatores de transcrição da família NFAT nas disfunções da imunidade inata e cardiovascular associadas à sepse. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Borges V de F, Cunha F de Q. Papel dos fatores de transcrição da família NFAT nas disfunções da imunidade inata e cardiovascular associadas à sepse. 2017 ;
    • Vancouver

      Borges V de F, Cunha F de Q. Papel dos fatores de transcrição da família NFAT nas disfunções da imunidade inata e cardiovascular associadas à sepse. 2017 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: