Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise preditiva do protocolo de identificação de fatores de risco para alteração de fala e linguagem (PIFRAL) (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERREIRA, LAíS VIGNATI - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MFT
  • Subjects: DESENVOLVIMENTO INFANTIL; FONOAUDIOLOGIA; FATORES DE RISCO; ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE; PROMOÇÃO DA SAÚDE; DESENVOLVIMENTO DA COMUNICAÇÃO; DESENVOLVIMENTO DA FALA; DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM
  • Keywords: Health promotion; Primary health care; Public health; Risk factors; Speech language and hearing sciences
  • Language: Português
  • Abstract: A Fonoaudiologia, como ciência da comunicação, possui uma vasta perspectiva de atuação em sistemas e serviços de saúde, como profissional apto a integrar práticas que coadunam com a promoção da saúde e a prevenção de agravos. Dessa forma, além de planejar modelos de identificação da prevalência e incidência das alterações de linguagem em crianças, deve-se identificar os fatores de risco para essas alterações, a fim de controlar, reduzir ou intervir precocemente. O objetivo do presente estudo é realizar a análise preditiva de um instrumento para identificar fatores de risco para a alteração na aquisição e desenvolvimento da linguagem oral em crianças, denominado Protocolo para Identificação de Fatores de Risco para a Alteração de Linguagem e Fala (PIFRAL). Trata-se de um estudo transversal. O PIFRAL foi aplicado em pais e/ou responsáveis de crianças com e sem alteração de fala e/ou linguagem, constituindo o grupo com alteração (GCA) e sem alteração (GSA). Ambos os grupos foram formados por crianças dentro da faixa etária de até cinco anos e 11 meses de idade e matriculadas em Instituições de Ensino Regular. A análise multivariada por regressão logística foi utilizada para a exploração de correlação entre as variáveis preditoras e a variável desfecho. Os fatores de risco encontrados foram: gênero masculino, possuir antecedentes familiares, ter nascido prematuro ou com baixo peso e estar na classificação de renda baixa. Os fatores de proteção foram escolaridade materna e tempode atenção dos responsáveis com as crianças. A possibilidade do uso do protocolo por profissionais da Saúde Coletiva pode ser um facilitador para a intervenção precoce, além do fomento a integralidade no desenvolvimento infantil
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.10.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2866373-10W4.DB8^SP.USP^FM-1^F439an^2017
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Laís Vignati; AVEJONAS, Daniela Regina Molini. Análise preditiva do protocolo de identificação de fatores de risco para alteração de fala e linguagem (PIFRAL). 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-04012018-095519/ >.
    • APA

      Ferreira, L. V., & Avejonas, D. R. M. (2017). Análise preditiva do protocolo de identificação de fatores de risco para alteração de fala e linguagem (PIFRAL). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-04012018-095519/
    • NLM

      Ferreira LV, Avejonas DRM. Análise preditiva do protocolo de identificação de fatores de risco para alteração de fala e linguagem (PIFRAL) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-04012018-095519/
    • Vancouver

      Ferreira LV, Avejonas DRM. Análise preditiva do protocolo de identificação de fatores de risco para alteração de fala e linguagem (PIFRAL) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-04012018-095519/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: