Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Relação entre carga de trabalho de enfermagem e ocorrência de lesão por pressão em pacientes de terapia intensiva (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GULIN, FRANCINE SANCHEZ - EERP
  • USP Schools: EERP
  • Sigla do Departamento: ERG
  • Subjects: UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA; ENFERMAGEM; CARGA DE TRABALHO
  • Keywords: Unidades de Terapia Intensiva; Carga de trabalho; Enfermagem; Intensive Care Units; Lesão por pressão; Nursing; Pressure ulcer; Workload
  • Language: Português
  • Abstract: As lesões por pressão adquiridas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) têm sido reconhecidas como um indicador sensível da prestação de cuidados dos profissionais de saúde, influenciando no tempo de internação, custos do tratamento e impacto emocional aos pacientes. Este estudo objetivou verificar a relação entre ocorrência de lesão por pressão com as variáveis demográficas e clínicas dos pacientes e carga de trabalho de enfermagem em unidade de terapia intensiva. Trata se de um estudo quantitativo e prospectivo desenvolvido em uma UTI geral de um hospital de grande porte e alta complexidade no interior de São Paulo. A coleta de dados foi realizada nos meses de outubro de 2016 a janeiro de 2017, constituindo uma amostra de conveniência de 30 pacientes. Os critérios de inclusão foram: pacientes com idade igual ou maior que 18 anos, internados pela primeira vez na unidade decorrente de tratamento clínico ou cirúrgico, com permanência mínima de 24 horas e ausência de lesões dermatológicas na admissão. A coleta incluiu além dos dados demográficos e clínicos, a aplicação dos instrumentos: Simplified Acute Physiology Score 3 (SAPS 3), Nursing Activities Score (NAS) e a Escala de Braden para mensurar a gravidade do paciente, a carga de trabalho de enfermagem e o risco para lesão por pressão (LP), respectivamente. A avaliação clínica foi realizada diariamente pela pesquisadora até o desfecho da condição dos pacientes. Para verificar a relação entre a ocorrência de lesão e asvariáveis estudadas foram realizadas análises univariadas, sendo que para as variáveis dicotômicas foi utilizado o teste exato de Fisher. Para as variáveis quantitativas contínuas foi utilizado o teste de Mann-Whitney/Wilcoxon, uma vez que essas não seguiam uma distribuição normal. Os resultados indicaram que o grupo dos pacientes sem lesão (n=21) era do sexo feminino (66,6%), com idade menor de 60 anos (52,38%), brancos (71,4%), IMC normal (52,4%), tempo mediano de 4 dias de internação, em razão de necessidade de monitorização clínica (42,8%). Nesse grupo, os valores medianos do escore SAPS 3, Braden e NAS foram de 53, 14 e 86 pontos, respectivamente. Os pacientes que desenvolveram lesão por pressão (n=9), também em sua maioria eram mulheres (66,6%), com idade maior ou igual a 60 anos (55,5%), brancos (77,7%), obesos (66,6%), com mediana de internação de 4 dias e admitidos na UTI em razão de instabilidade hemodinâmica (77,8%). As variáveis relativas ao SAPS 3, Braden e NAS apresentaram mediana de 78, 11 e 97 pontos. A incidência global de lesão por pressão encontrada foi de 30%, havendo uma predominância das lesões na região dos calcâneos e glúteos, identificadas do 2º ao 8º dia de internação na unidade. Dentre as características clínicas, destaca-se a instabilidade hemodinâmica dos pacientes que desenvolveram lesão. As variáveis que foram identificadas com relevância estatística nos pacientes acometidos por LP foram índice de gravidade, escore de risco e carga detrabalho. Em razão do tamanho amostral reduzido, não foi possível a realização de análise multivariada para confirmar estes achados, o que se constitui numa limitação do estudo. Uma alta carga de trabalho pode ser um fator de comprometimento associado ao crescimento da incidência, principalmente frente à demanda de cuidados exigida pela clientela e inadequação quali-quantitativa de profissionais de enfermagem
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.08.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EERP10400031311Gulin, Francine Sanchez
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GULIN, Francine Sanchez; LAUS, Ana Maria. Relação entre carga de trabalho de enfermagem e ocorrência de lesão por pressão em pacientes de terapia intensiva. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-27112017-212128/ >.
    • APA

      Gulin, F. S., & Laus, A. M. (2017). Relação entre carga de trabalho de enfermagem e ocorrência de lesão por pressão em pacientes de terapia intensiva. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-27112017-212128/
    • NLM

      Gulin FS, Laus AM. Relação entre carga de trabalho de enfermagem e ocorrência de lesão por pressão em pacientes de terapia intensiva [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-27112017-212128/
    • Vancouver

      Gulin FS, Laus AM. Relação entre carga de trabalho de enfermagem e ocorrência de lesão por pressão em pacientes de terapia intensiva [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-27112017-212128/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: