Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo da associação entre estresse materno durante a gestação e o padrão de metilação em sangue de cordão umbilical (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BASTOS, LAURA CAROLINE - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MPS
  • Subjects: ESTRESSE PSICOLÓGICO; METILAÇÃO DE DNA; CORDÃO UMBILICAL; DIFERENÇAS SEXUAIS (PSICOGÊNESE); NEUROFISIOLOGIA; NEUROGENÉTICA
  • Keywords: ADN methylation; Difference between sex; Estresse intrautero; Intrauterine stress; Maternal stress; Neurodevelopment; Umbilical cord/blood irrigation
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Exposição a fatores ambientais e estresse durante o período intrauterino estão associados com alterações da trajetória do neurodesenvolvimento de forma sexo-dependente. Mecanismos epigenéticos estão envolvidos a esta associação. OBJETIVOS: Analisar de acordo com a exposição ao estresse na gestação o impacto do sexo e de alterações de metilação do DNA no sangue de cordão umbilical nas medidas antropométricas do neonato. MÉTODOS: Foram recrutadas 94 gestantes e aplicados questionários de medidas exposição ao estresse e fatores de risco durante a gravidez. A coleta de sangue do cordão umbilical seguiu protocolo padronizado. Para analisar o estresse foi utilizada análise de componentes principais (ACP) dos fatores de exposição avaliados: status socioeconômico, educação, ganho de peso, índice de massa corporal pré-gravídico, presença de doença psiquiátrica, estresse psicossocial durante a gravidez. Após o ACP fizemos análise de agrupamento por K-means. As análises de metilação foram realizadas utilizando Illumina Infinium Human Methylation450 (450K) BeadChip. Os dados foram analisados pelos pacotes Minfi e ChAMP (Chip Analysis Methylation Pipeline). A partir das posições diferencialmente metiladas (PDMs) foi feito análise de enriquecimento de processos biológicos com a ferramenta WebGestalt. Para avaliar impacto do sexo e alterações de metilação no desfecho antropométrico do neonato usamos modelos de análise linear de regressão múltipla. RESULTADOS: A coorte finalpara a avaliação do estresse foi composta por 89 pares mãe/recém-nascidos, sendo 50 meninas e 39 meninos. A ACP mostrou que os primeiros 3 componentes explicaram 60% da variabilidade da amostra. Sendo o primeiro componente (CP1) estresse psíquico, o segundo CP estresse social e o CP3 exposição a tóxicos. O biplot dos primeiros dois componentes sugeriu a separação das mães em dois grupos, confirmados pela análise de agrupamentos. Usando o ponto de corte de p-valor < 0,01 e deltabeta-valor>5%, encontramos 110 posições PDMs entre os grupos e restringindo este valor para p-valor < 0,01 e delta beta valor > 10% encontramos 13 PDMs. Usando apenas as crianças adequadas para idade gestacional fizemos análise de metilação diferencial entre os sexos. Foram encontradas 426 PDMs. Nenhuma das 13 PDMs encontradas entre os dois grupos pertenciam ao conjunto das PDMs entre sexos. No modelo de regressão linear multivariada controlando para sexo da criança e idade da mãe não encontramos nenhuma PDM associada aos desfechos antropométricos do neonato. Na análise estratificada por grupos os sítios cg24702040 (MAP3K21), cg21550016 (PAX8) foram estatisticamente significantes para perímetro abdominal e cg18706028 (CCKBR) e cg21550016 (PAX8) foram estatisticamente significantes para índice do perímetro cefálico para a idade. Este estudo sugere que o estresse materno independente do sexo pode afetar o crescimento fetal, mediado por respostas epigenéticas em genes relacionados à resposta ao estresse,regulação negativa da via de sinalização do receptor do fator de crescimento epidérmico, biogênese da sinapse e processo apoptótico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.12.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2878605-10W4.DB8^SP.USP^FM-1^B326es^2017
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BASTOS, Laura Caroline; BRENTANI, Helena Paula. Estudo da associação entre estresse materno durante a gestação e o padrão de metilação em sangue de cordão umbilical. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-28032018-084201/ >.
    • APA

      Bastos, L. C., & Brentani, H. P. (2017). Estudo da associação entre estresse materno durante a gestação e o padrão de metilação em sangue de cordão umbilical. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-28032018-084201/
    • NLM

      Bastos LC, Brentani HP. Estudo da associação entre estresse materno durante a gestação e o padrão de metilação em sangue de cordão umbilical [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-28032018-084201/
    • Vancouver

      Bastos LC, Brentani HP. Estudo da associação entre estresse materno durante a gestação e o padrão de metilação em sangue de cordão umbilical [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5142/tde-28032018-084201/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: