Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Hipertensão arterial: estudo Post Mortem na Região Metropolitana de São Paulo (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: COELHO, JULIANA CHAVES - EE
  • USP Schools: EE
  • Subjects: HIPERTENSÃO; CAUSA DA MORTE; MORTALIDADE; ENFERMAGEM
  • Keywords: Death of cause; Hypertension; Mortality; Nursing
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Hipertensão arterial é um dos principais fatores de risco para doença cardiovascular e sua falta de controle pode levar a complicações que contribuem para o aumento da mortalidade. Neste estudo foram analisadas causas de óbitos, somadas à informações clínicas do falecido a fim de fornecer subsídios para identificação da prevalência de hipertensão arterial em óbitos e seus fatores relacionados, utilizando, para tal, o método considerado padrão ouro, que é a autópsia. Objetivo:Analisar a prevalência de hipertensão arterial referida e seus fatores relacionados, em óbitos ocorridos na região metropolitana de São Paulo. Método: Estudo epidemiológico, observacional, transversal, realizado no Laboratório de Fisiopatologia no Envelhecimento, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, localizado no Serviço de Verificação de Óbitos da Capital. Neste serviço são coletados os casos incluídos no biobanco do Grupo de Estudos do Envelhecimento, através de entrevistas clínicas com informantes do recém falecido. A amostra constou de 356 casos ocorridos entre os anos de 2004 a 2014.Os dados foram extraídos do banco de dados do grupo de estudos, pela seleção das variáveis: sociodemográficas e de identificação; local do óbito; antecedentes patológicos pessoais e familiares; fatores de risco e estilo de vida; uso de medicamentos, capacidade funcional, episódio depressivo maior e classificação socioeconômica. Hipertensão arterial foi definida como autorrelato da doença pelo informante e/ ou uso de medicamento anti-hipertensivo. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (CAAE 53857116.7.0000.5392) e pelo grupo de estudos no envelhecimento.Foram realizadas análises descritivas de todas as variáveis e as associações bivariadas foram feitas pelo teste Qui-quadrado ou teste Fisher para variáveis categóricas e teste t-student para variáveis quantitativas, considerando estatisticamente significativo valores de p<0,05. Na análise multivariada foram incluídas todas as variáveis com valor p<0,20, utilizando para tal, a regressão logística. Resultados: Pouco mais da metade das pessoas falecidas era do sexo masculino (56,2%) e aposentados (53,7%); a maioria da raça branca (68%) e baixa escolaridade, sendo 19% analfabetos e 62,9% com apenas 1º grau incompleto; a maior parte vivia com companheiros (48%) e da classe econômica C (48,5%) e D (22,1%); a média de idade foi 70,83 (11,54) anos e média total de filhos de 3,65 (3,06). A prevalência de hipertensão foi de 66,2%. A avaliação das atividades básica e instrumental de vida diária revelou que a maioria dos participantes apresentou elevado nível de independência. A prevalência de depressão maior foi de 15,4%. A causa imediata de óbito mais frequente foi o edema pulmonar (31,1%), seguida pelas doenças isquêmicas do coração (25,0%).Porém, quando avaliada a causa básica, a aterosclerose representou a primeira causa de óbito (37,8%), e em segundo lugar a hipertensão arterial (25,6%). Na análise multivariada,verificou-se que as variáveis que mais contribuíram com a hipertensão foram antecedente pessoal de acidente vascular encefálico (OR=5,16; IC=1,98-13,50) e arritmia (OR=5,80; IC=1,26-26,93),seguido de antecedente de doença arterial coronariana (OR=4,18; IC=1,74- 10,03) e menores chances para histórico pessoal de diabetes (OR=2,69; IC=1,45-4,97), Índice de Massa Corporal (OR=1,17; IC=1,10-1,25) e sexo feminino (OR=1,96; IC=1,16-3,31). Conclusões: A prevalência de hipertensão arterial foi elevada e representou a segunda causa básica de óbito mais frequente, associando-se, principalmente, aos antecedentes pessoais de doenças.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.12.2016
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200028847T4824 (original)
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COELHO, Juliana Chaves; PIERIN, Angela Maria Geraldo. Hipertensão arterial: estudo Post Mortem na Região Metropolitana de São Paulo. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-06092017-143731/ >.
    • APA

      Coelho, J. C., & Pierin, A. M. G. (2016). Hipertensão arterial: estudo Post Mortem na Região Metropolitana de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-06092017-143731/
    • NLM

      Coelho JC, Pierin AMG. Hipertensão arterial: estudo Post Mortem na Região Metropolitana de São Paulo [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-06092017-143731/
    • Vancouver

      Coelho JC, Pierin AMG. Hipertensão arterial: estudo Post Mortem na Região Metropolitana de São Paulo [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-06092017-143731/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: