Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudos sobre a eficácia terapêutica da suplementação de creatina (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GUALANO, BRUNO - EEFE
  • USP Schools: EEFE
  • Subjects: TREINAMENTO DE FORÇA; FORÇA MUSCULAR; SUPLEMENTOS DIETÉTICOS
  • Language: Português
  • Abstract: A creatina (ácido 'alfa' metil guanidino acético) tem como papel central a provisão rápida de energia durante contração muscular, através de reação catalisada pela enzima creatina quinase. Além disso, a creatina é responsável pela transferência de energia da mitocôndria para o citosol, especialmente em tecidos cuja demanda energética é elevada, como músculo esquelético, osso e cérebro. Diante da premente necessidade de se explorar o possível efeito terapêutico da suplementação de creatina em humanos, nosso grupo tem se dedicado a conduzir ensaios clínicos controlados em diversas populações potencialmente beneficiadas pelo aumento de ingestão desse nutriente. Nesta tese, são apresentados achados relativos a 4 estudos que investigaram à eficácia da suplementação de creatina, combinada ou não ao treinamento físico, em idosos saudáveis e frágeis, bem como em pacientes com osteoartrite de joelho e fibromialgia. No primeiro estudo, a suplementação de creatina combinada ao treinamento de força por 3 meses melhorou capacidade física funcional, avaliada pelo teste de sentar e levantar (Grupo creatina e Grupo placebo), bem como qualidade de vida e massa magra em membros inferiores em mulheres com osteoartrite de joelho. No segundo, a suplementação de creatina ao longo de 4 meses melhorou a função muscular, avaliada pelo teste de uma repetição máxima para os exercícios leg press e supino, porém não afetou os sintomas gerais da doença em pacientes com fibromialgia. No terceiro, a suplementação de creatina, combinada ou não ao treinamento de força por 6 meses, não modificou parâmetros de cognição (ex: atenção seletiva, memória de curto e longo prazo) e sintomas de depressão secundários ao envelhecimento (avaliados pela escala geriátrica de depressão) em idosos aparentemente saudáveis. (Continua)(Continuação) Já o treinamento de força mostrou-se capaz em melhorar os sintomas depressivos, porém não a função cognitiva. Finalmente, no quarto estudo desta tese, a suplementação de creatina combinada ao treinamento de força por 6 meses foi capaz de melhorar a função muscular, bem como massa magra apendicular. Contudo, ambas as intervenções, associadas ou não, não alteraram a massa óssea. Ademais, a suplementação de creatina mostrou-se segura em todas as populações estudadas, reforçando o excelente perfil de segurança desse suplemento nutricional. Analisados coletivamente, os achados reportados nesta tese dão suporte à ação terapêutica da suplementação de creatina sobre o músculo esquelético, promovendo ganhos de massa magra e/ou função muscular em pacientes com osteoartrite de joelho e fibromialgia, bem como em idosas com fragilidade física
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.09.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EEFE10300026746T 796.073 G-24
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GUALANO, Bruno. Estudos sobre a eficácia terapêutica da suplementação de creatina. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.
    • APA

      Gualano, B. (2014). Estudos sobre a eficácia terapêutica da suplementação de creatina. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Gualano B. Estudos sobre a eficácia terapêutica da suplementação de creatina. 2014 ;
    • Vancouver

      Gualano B. Estudos sobre a eficácia terapêutica da suplementação de creatina. 2014 ;