Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Remoção de microcistina por filtros de carvão ativado granular: aplicação de modelos matemáticos para obtenção de parâmetros de dimensionamento (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SONOBE, HENRIQUE GAMON - EESC
  • USP Schools: EESC
  • Subjects: ADSORÇÃO; TRATAMENTO DE ÁGUA; CARVÃO ATIVADO
  • Keywords: CIANOTOXINA; COLUNA DE LEITO FIXO; MODELO DE TOMAS; MODELO DE BOHART-ADAMS; MODELO DE YOON-NELSON
  • Language: Português
  • Abstract: Uma das principais preocupações em relação à crescente ocorrência de cianobactérias em sistemas aquáticos está relacionada à capacidade de algumas espécies em produzir e liberar toxinas, entre elas as microcistinas, que podem afetar a saúde humana. O processo convencional de tratamento de água é muitas vezes insuficiente para remover a toxina dissolvida na água. Entre as tecnologias que podem ser utilizadas para removê-la, estão os filtros de carvão ativado granular (CAG). Essa pesquisa se dedicou ao aprofundamento do conhecimento sobre o desempenho de colunas de CAG quando operadas para remover microcistina de águas de abastecimento. A água de estudo foi composta por água de poço artesiano contaminada por extrato de microcistina (MC), produzindo soluções com concentrações iniciais de MC-LR que variaram entre 14 μg/L e 92 μg/L. Em ensaios de adsorção em colunas de leito fixo, sob regime contínuo, foram avaliados três tipos de CAG, de origens diferentes, sendo um vegetal (CAG- Ccoco) e dois minerais (CAG-Hulha e CAG-Linhito). A partir das curvas de ruptura dos ensaios, foram avaliadas as remoções de microcistina e a capacidade de adsorção desse poluente pelos carvões ativados. Ao ajustar modelos matemáticos (Bohart-Adams, Thomas e Yoon-Nelson) às curvas de ruptura, foi possível obter informações sobre a capacidade de adsorção dos carvões. Os resultados mostraram que o CAG-Linhito possui melhor capacidade de adsorção (164 μg/g), seguido pelo CAG-Ccoco (79 μg/g) e, por último, GAG-Hulha (62 μg/g). A maior capacidade de adsorção de microcistina do CAG-Linhito foi atribuída ao maior volume de mesoporos (0,53 'CM POT.3'/g) presente em sua estrutura (CAG-Ccoco = 0,05 'CM POT.3'/g e CAG-Hulha = 0,06 'CM POT.3'/g). A adsorção de microcistina por colunas de CAG se mostrou eficiente para remoção do poluente do meio líquido, em especial com a utilização do CAG-Linhito
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.05.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SONOBE, Henrique Gamon; CUNHA, Davi Gasparini Fernandes. Remoção de microcistina por filtros de carvão ativado granular: aplicação de modelos matemáticos para obtenção de parâmetros de dimensionamento. 2018.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-19062018-165550/pt-br.php >.
    • APA

      Sonobe, H. G., & Cunha, D. G. F. (2018). Remoção de microcistina por filtros de carvão ativado granular: aplicação de modelos matemáticos para obtenção de parâmetros de dimensionamento. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-19062018-165550/pt-br.php
    • NLM

      Sonobe HG, Cunha DGF. Remoção de microcistina por filtros de carvão ativado granular: aplicação de modelos matemáticos para obtenção de parâmetros de dimensionamento [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-19062018-165550/pt-br.php
    • Vancouver

      Sonobe HG, Cunha DGF. Remoção de microcistina por filtros de carvão ativado granular: aplicação de modelos matemáticos para obtenção de parâmetros de dimensionamento [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18138/tde-19062018-165550/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: