Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Metabolismo energético multicompartimental: modelos preditivos derivados da DXA (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VENTURINI, ANA CLAUDIA ROSSINI - EEFERP
  • USP Schools: EEFERP
  • Subjects: METABOLISMO ENERGÉTICO; COMPOSIÇÃO CORPORAL; ADULTOS
  • Language: Português
  • Abstract: Gasto Energético de Repouso (GER) varia ao longo do tempo e apresenta efeitos práticos nas comparações interpessoais. O método tradicional para estimar GER não leva em conta as diferentes atividades metabólicas de órgãos, tecido ósseo (TO), tecido adiposo (TA), tecido músculo esquelético (TME) e cérebro. Assim, o objetivo deste estudo foi determinar o GER de adultos jovens brasileiros de forma multicompartimentada (DXA) referenciada por calorimetria indireta (CI). Uma amostra de 155 jovens universitários de ambos os sexos (18 a 30 anos) foi submetida a medidas antropométricas, estimativa de GER por CI e varredura de corpo total por DXA (nível molecular). Após a transformação dos componentes (DXA) para o nível órgão tecidular, foi determinado o GER de cada componente. A concordância (BlandAltman) entre GER medido (CI) e predito (DXA) foi realizada para validação do modelo testado. Como a validação falhou um novo modelo foi desenvolvido (Regressão Linear ENTER) e validado (PRESS) tendo como variável dependente as cinco variaveis geradas após a relativização do GER dado pela CI para o modelo testado mais a variável sexo. As análises foram realizadas com o pacote estatístico SPSS v. 20.0 (Chicago, IL); MedCalc 2015 (v. 15.2); e Minitab (v. 17.3.1), com nível de significancia em a = 0,05. Os resultados evidenciaram maiores valores de massa isenta de tecido adiposo (MITA), área craniana e tecido residual (TR) para os homens e menores valores de massa gorda (MG) e tecido adiposo (TA) do que as mulheres. Maioresgastos (p<0,001) foram encontrados nos homens para todos os componentes em relação às mulheres, exceto no gasto do TA (p<0,001). Nas comparações entre medido e predito diferenças (p<0,001) foram encontradas para a amostra total, homens e mulheres. Dessa forma, equações específicas para cada componente foram propostas e validadas pela soma dos quadrados dos resíduos, nos coeficientes (R²PRESS= 0,95; 0,73; 0,80; 0,16; 0,84) e na confiabilidade de erro reduzido (SPRESS= 14,2; 1,8; 46,3; 48,1; 87,2) para o gasto do TA, TO, TME, cérebro e TR. Em conclusão, essa abordagem traz implicações importantes para a avaliação e interpretação do metabolismo energético multicompartimental, considerando as diferenças interpessoais na produção de calor. É uma estratégia aplicável no contexto da saúde ou esporte, para prescrição de exercícios ou manipulação de dietas, pois retrata a magnitude de GER de cada componente corporal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.12.2017

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VENTURINI, Ana Cláudia Rossini; MACHADO, Dalmo Roberto Lopes. Metabolismo energético multicompartimental: modelos preditivos derivados da DXA. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.
    • APA

      Venturini, A. C. R., & Machado, D. R. L. (2017). Metabolismo energético multicompartimental: modelos preditivos derivados da DXA. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Venturini ACR, Machado DRL. Metabolismo energético multicompartimental: modelos preditivos derivados da DXA. 2017 ;
    • Vancouver

      Venturini ACR, Machado DRL. Metabolismo energético multicompartimental: modelos preditivos derivados da DXA. 2017 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: