Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento de um teste dipstick para o diagnóstico da leptospirose animal (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GOTTI, TATIANA BARRIONUEVO - FMVZ
  • USP Schools: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPS
  • Subjects: LEPTOSPIROSE ANIMAL; DIAGNÓSTICO; PROTEÍNAS RECOMBINANTES
  • Keywords: Diagnosis; Immunoassay test; Leptospira; Leptospira; LipL32; LipL32; Recombinant proteins; Teste imunocromatográfico
  • Language: Português
  • Abstract: A leptospirose é uma doença bacteriana infectocontagiosa, de curso agudo ou crônico, causada por espiroquetas do gênero Leptospira, de caráter zoonótico e cosmopolita que acomete o homem e os animais domésticos e silvestres. Pode ser transmitida de forma direta pelo contato com os fluidos contendo leptospiras, através das vias transplacentária e hematogênica, genital e o ato de mamar; ou de forma indireta pelo contato com ambiente contaminado com leptospiras. O conhecimento da gravidade da infecção, da distribuição geográfica, dos fatores de risco e das estirpes circulantes é de extrema importância para o estabelecimento da epidemiologia e o aprimoramento de medidas preventivas e diagnósticas. Neste estudo, avaliou-se a utilização de proteínas recombinantes de Leptospira spp. como antígenos no desenvolvimento de um teste rápido baseado em ensaio imunocromatográfico do tipo dipstick, como método diagnóstico da leptospirose animal. Foram selecionadas 11 proteínas recombinantes como candidatos a antígenos. As proteínas recombinantes purificadas foram avaliadas na detecção de anticorpos específicos por Western-blotting e ELISA. Somente a LipL32 apresentou reatividade com os soros positivos para leptospirose. Dois testes imunocromatográficos, utilizando a proteína LipL32, foram desenvolvidos. Um teste tipo I utilizando a proteína LipL32 conjugada ao ouro coloidal e outro tipo III com o ouro coloidal conjugado a proteína A e a LipL32 na linha teste. Em ambos as linhas teste e controle reagiram, demonstrando que os testes estão funcionando. O teste tipo I realizado manualmente mostrou resultados satisfatórios para os soros bovinos e soro hiperimune de coelho. O tipo III mostrou reatividade para as amostras de soro bovino, equino, coelho e cão. Quando se aplicou este dois testes em máquinas automatizadas não foi possível detectar a linha teste, provavelmentedevido a necessidade de nova padronização de todos os parâmetros do método.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.08.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GOTTI, Tatiana Barrionuevo; ANIZ, Patricia Antonia Estima Abreu de. Desenvolvimento de um teste dipstick para o diagnóstico da leptospirose animal. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-12032018-111930/ >.
    • APA

      Gotti, T. B., & Aniz, P. A. E. A. de. (2015). Desenvolvimento de um teste dipstick para o diagnóstico da leptospirose animal. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-12032018-111930/
    • NLM

      Gotti TB, Aniz PAEA de. Desenvolvimento de um teste dipstick para o diagnóstico da leptospirose animal [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-12032018-111930/
    • Vancouver

      Gotti TB, Aniz PAEA de. Desenvolvimento de um teste dipstick para o diagnóstico da leptospirose animal [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-12032018-111930/