Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos dos diferentes decúbitos sobre a resistência do sistema respiratório em sujeitos eutróficos e obesos (dissertação) (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PAULA, MAYARA HOLTZ DE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: OBESIDADE; PULMÃO; SISTEMA RESPIRATÓRIO; FISIOTERAPIA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Já se sabe que as alterações na atuação da força da gravidade promovidas pela mudança de postura, influenciam os volumes e capacidades pulmonares, mas o comportamento das propriedades elásticas e plásticas do pulmão ainda não está bem esclarecido na literatura. Objetivo: Avaliar a resistência do sistema respiratório em sujeitos eutróficos e obesos nos diferentes decúbitos. Métodos: Os participantes foram alocados nos diferentes grupos, de acordo com o indico de massa corpórea (IMC Kg/m²), sendo eles: 18-25, 25-29, 30-39, 40-49 e >50. As posições foram avaliadas pelo Sistema de Oscilometria de impulso (IOS) em ordem aleatória: sentada (Se), supina (Su) e decúbitos laterais, esquerdo (DLE) e direito (DLD), sendo obtidas os seguintes parâmetros: resistências total, central e periférica, reatancia e frequência de ressonância. A espirometria foi realizada em seguida para a análise das seguintes variaveis: capacidade vital forçada, volume expiratório forçado no primeiro segundo, a relação VEF,/CVF e fluxo expiratório forçado médio. Resultados: Foram recrutados 110 voluntários, 36 com IMC de 18 a 25 Kg/m2 (26,8 anos; 21,7 Kg/m²), 19 com IMC de 25 a 29 Kg/m2 (26,1 anos; 26,6 Kg/m²), 21 com IMC de 30 a 39 Kg/m2 (30 anos; 34,5 Kg/m²), 21 com IMC de 40 a 49 Kg/m2 (35,4anos; 45 Kg/m²) e 13 com IMC>50 Kg/m2 (35,5 anos; 54,2Kg/m²). Não foram detectados distúrbios ventilatórios pela espirometria (médias acima de 80% do previsto). Os grupos começaram a se diferenciar a partir da faixa de 30-39 Kg/m², houve diferenças importantes entre os individuos com IMC>50 e 40-49 com aqueles com IMC<25 e 25-29 principalmente em vias periféricas (p<0,0001). A posição supinaapresentou maiores valores de resistência para todos os grupos. Essas diferenças frente às mudanças de decúbito são mais frequentes nas faixas de IMC menores (c25 a 29 Kg/m²). Conclusão: Há maior impedância do sistema respiratório em sujeitos obesos, com maior contribuição da resistência periférica, porém com menores variações relacionadas à mudança de posição em comparação aos sujeitos eutróficos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.03.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAULA, Mayara Holtz de; GASTALDI, Ada Clarice. Efeitos dos diferentes decúbitos sobre a resistência do sistema respiratório em sujeitos eutróficos e obesos (dissertação). 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018.
    • APA

      Paula, M. H. de, & Gastaldi, A. C. (2018). Efeitos dos diferentes decúbitos sobre a resistência do sistema respiratório em sujeitos eutróficos e obesos (dissertação). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Paula MH de, Gastaldi AC. Efeitos dos diferentes decúbitos sobre a resistência do sistema respiratório em sujeitos eutróficos e obesos (dissertação). 2018 ;
    • Vancouver

      Paula MH de, Gastaldi AC. Efeitos dos diferentes decúbitos sobre a resistência do sistema respiratório em sujeitos eutróficos e obesos (dissertação). 2018 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: