Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Tradução, adaptação cultural e validação do Infant Sensory Profile 2 e do Toddler Sensory Profile 2 para crianças brasileiras de 0 a 35 meses (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ALMOHALHA, LUCIENY - EERP
  • USP Schools: EERP
  • Subjects: BEBÊS; CRIANÇAS; TERAPIA OCUPACIONAL; DESENVOLVIMENTO INFANTIL
  • Keywords: Criança; Limiares neurológicos; Neurological thresholds; Occupational therapy; Processamento sensorial; Sensory processing; Terapia ocupacional; Tradução adaptação cultural e validação instrumento; Translation cultural adaptation and validation instrument; Child; Baby; Bebê
  • Language: Português
  • Abstract: A mensuração do desenvolvimento sensorial tem se tornado um componente necessário na avaliação clínica e no planejamento terapêutico ocupacional para intervenções com bebês e crianças pequenas. Estudos sobre traduções, adaptações culturais e validação de instrumentos para obtenção de medidas válidas e confiáveis tem sido incorporado mais frequentemente em pesquisas no campo da terapia ocupacional. Este estudo metodológico, transversal, de abordagem quantitativa, teve como objetivo descrever o processo de tradução, adaptação cultural e validação das propriedades psicométricas dos instrumentos Infant Sensory Profile 2 (ISP 2) e Toddler Sensory Profile 2 (TSP 2) para crianças brasileiras. A pequisa foi conduzida em ambulatório pediátrico e em laboratórios de pesquisas vinculados à Universidade de São Paulo e Universidade Federal do Triângulo Mineiro. A amostra total incluiu 303 pais/cuidadores de crianças de 0 a 35 meses com desenvolvimento típico e atípico. Métodos: O desenvolvimento das versões para o português do Brasil constou de duas etapas, a primeira consistiu do processo de tradução, retrotradução, estudo de validade de conteúdo e de fase pré-teste em estudo piloto; na segunda etapa, foram realizados estudos psicométricos por meio da consistência interna, fidedignidade teste-reteste, análise fatorial confirmatória, e análise de pontos de corte de escores. Para a primeira etapa, os resultados mostraram que, a partir da validade de face, houve adequação semântica ecompreensibilidade de ambos os instrumentos por parte dos respondentes. Para a etapa dois, o software STATA auxiliou nas análises, e o ISP 2 apresentou consistência interna total > 0.70, mas quando analisado por áreas sensoriais a consistência foi < que 0.70. Com relação ao TSP 2, apresentou consistência interna total > 0.80, mas quando analisado por áreas sensoriais a consistência foi < que 0.70 com exceção das áreas auditiva e visual, e em relação aos quadrantes, todos os valores de alfa foram < que 0.70. Sobre o teste-reteste, para ambos os instrumentos, houve alta concordância com valor de Kappa ponderado na categoria quase perfeita. Entretanto, a análise fatorial confirmatória não confirma a estrutura atual dos instrumentos. A rotação da matriz mostrou que itens poderiam ser alocados em domínios diferentes aos que pertencem originalmente, demonstrando correlações distintas entre os itens e dimensões. Os pontos de corte dos escores brasileiros foram diferentes dos americanos. Destaca-se, como considerações finais, a importância em analisar e testar a estrutura fatorial exploratória e confirmatória de ambos os instrumentos uma vez que houve diferenças significantes ente as versões brasileiras do ISP 2 e TSP 2 para a população brasileira de crianças de 0 a 3 meses de idade, verificar as equivalências das cargas fatoriais, as quantidades de itens por domínios, as covariâncias entre os fatores dos instrumentos e os erros de medida. Ainda seria importante verificar ainvariância das medidas, seja através da análise fatorial ou da teoria de resposta ao item
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.03.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALMOHALHA, Lucieny; PFEIFER, Luzia Iara. Tradução, adaptação cultural e validação do Infant Sensory Profile 2 e do Toddler Sensory Profile 2 para crianças brasileiras de 0 a 35 meses. 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-03072018-162225/ >.
    • APA

      Almohalha, L., & Pfeifer, L. I. (2018). Tradução, adaptação cultural e validação do Infant Sensory Profile 2 e do Toddler Sensory Profile 2 para crianças brasileiras de 0 a 35 meses. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-03072018-162225/
    • NLM

      Almohalha L, Pfeifer LI. Tradução, adaptação cultural e validação do Infant Sensory Profile 2 e do Toddler Sensory Profile 2 para crianças brasileiras de 0 a 35 meses [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-03072018-162225/
    • Vancouver

      Almohalha L, Pfeifer LI. Tradução, adaptação cultural e validação do Infant Sensory Profile 2 e do Toddler Sensory Profile 2 para crianças brasileiras de 0 a 35 meses [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-03072018-162225/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: