Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Peptídeo P10 complexado em nanopartículas poliméricas como vacina terapêutica intranasal para o tratamento da paracoccidioidomicose em modelo murino (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS JÚNIOR, SAMUEL RODRIGUES DOS SANTOS - ICB
  • USP Schools: ICB
  • Sigla do Departamento: BMM
  • Subjects: PEPTÍDEOS; PARACOCCIDIOIDOMICOSE; QUITOSANA; VACINAS; NANOPARTÍCULAS; CITOTOXICIDADE IMUNOLÓGICA
  • Keywords: Chitosan nanoparticles; Nanopartículas de quitosana; P10 peptide; Paracoccidioidomicose; Paracoccidioidomycosis; Peptídeo P10; Vaccine; Vacina
  • Language: Português
  • Abstract: celular de macrófagos murinos, da linhagem J774.16. As nanopartículas apresentaram tamanho médio de 220 nm, PDI abaixo de 0,5 e potencial Zeta de + 20 mV. A eficiência de encapsulação foi maior que 90% e não houve citotoxicidade nas primeiras 24 horas. O tratamento com as nanopartículas contendo diferentes concentrações do peptídeo P10 foi eficiente na redução da carga fúngica pulmonar, durante a PCM murina. Estes resultados mostram que a nanopartícula é estável e apresenta as características físico-químicas desejáveis para este trabalho, sendo elas capazes de reduzir de 4 a 20 vezes a concentração usual padrão do peptídeo P10A Paracoccidioidomicose (PCM) é uma doença que atinge primariamente os pulmões, podendo também ocorrer de forma sistêmica e, é causada pelo fungo termo dimórfico Paracoccidioides spp. Os principais medicamentos para o tratamento da PCM são quimioterápicos poliênicos, compostos sulfanilamídicos e os azóis. Uma possível ferramenta para tratar e/ ou prevenir a PCM é o uso de vacinas para a geração de resposta imune principalmente do tipo Th1, produtora de IFN-gama, citocina com papel importante para o controle da doença. Um dos candidatos vacinais mais estudados para a PCM, é a vacina com base no peptídeo P10, formado por 15 resíduos de aminoácidos (aa), derivado da glicoproteína de 43 kDa de P. brasiliensis. Com o objetivo de se aprimorar o efeito imunomodulador do peptídeo P10, foi proposto neste trabalho a sua complexação com nanopartículas poliméricas de quitosana. A quitosana foi escolhida em função das suas características físico-químicas e biológicas tais como biocompatibilidade e mucoadesividade, características essenciais para o trabalho em questão. As nanopartículas de quitosana complexadas com o peptídeo P10 em diferentes concentrações foram produzidas a partir da técnica de gelificação iônica e, posteriormente caracterizadas em função do seu tamanho, índice de poli dispersão (PDI) e potencial Zeta (potencial Z). A eficiência de encapsulação foi avaliada utilizando-se o Qubit™ Protein Assay Kit e a toxicidade verificada por ensaios de hemólise e viabilidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.06.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS JUNIOR, Samuel Rodrigues dos; AMARAL, André Corrêa; TABORDA, Carlos Pelleschi. Peptídeo P10 complexado em nanopartículas poliméricas como vacina terapêutica intranasal para o tratamento da paracoccidioidomicose em modelo murino. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-24082018-141104/ >.
    • APA

      Santos Junior, S. R. dos, Amaral, A. C., & Taborda, C. P. (2018). Peptídeo P10 complexado em nanopartículas poliméricas como vacina terapêutica intranasal para o tratamento da paracoccidioidomicose em modelo murino. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-24082018-141104/
    • NLM

      Santos Junior SR dos, Amaral AC, Taborda CP. Peptídeo P10 complexado em nanopartículas poliméricas como vacina terapêutica intranasal para o tratamento da paracoccidioidomicose em modelo murino [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-24082018-141104/
    • Vancouver

      Santos Junior SR dos, Amaral AC, Taborda CP. Peptídeo P10 complexado em nanopartículas poliméricas como vacina terapêutica intranasal para o tratamento da paracoccidioidomicose em modelo murino [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-24082018-141104/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: