Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação dos ossos maxilares e de lesões periapicais induzidas em ratas ovariectomizadas submetidas ou não ao tratamento com bisfosfonato ou com inibidor da catepsina K (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ROMUALDO, PRISCILLA COUTINHO - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Subjects: OVARIECTOMIA; OSTEOPOROSE; LESÕES PERIAPICAIS
  • Keywords: Alendronate; Alendronato; Apical periodontitis; Bisfosfonato; Bisphosphonate; Lesão periapical; Odanacatib; Osteoporose; Osteoporosis; Ovariectomia; Ovariectomy
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo do presente estudo foi avaliar ossos maxilares e lesões periapicais induzidas em ratas ovariectomizadas submetidas ou não ao tratamento com bisfosfonato (Alendronato - ALD) ou com inibidor da catepsina K (Odanacatib - ODN). Foram utilizadas 45 ratas, divididas em 6 grupos: I sham (cirurgia de ovariectomia fictícia); II sham e lesão periapical (LP); III - ovariectomia (OVX) sem LP; IV OVX e LP; V OVX, LP e ALD; e Grupo VI - OVX, LP e ODN. Um dia após a realização da OVX ou da cirurgia fictícia, os animais dos grupos V e VI começaram a receber ALD ou ODN, via gavagem. Decorridas 9 semanas da realização da OVX, os primeiros molares dos grupos II, IV, V e VI foram submetidos à indução de LP por 3 semanas. Decorrido este período, foi realizada colheita microbiológica dos canais radiculares para a quantificação de micro-organismos e os animais foram submetidos à eutanásia. Fêmures foram analisados por meio de densitômetro, para registro da densidade mineral óssea (BMD). As maxilas foram analisadas por meio de microtomografia computadorizada (micro-CT) para avaliação da microarquitetura e BMD do osso interradicular e as mandíbulas para avaliação do volume das LP. Os primeiros molares inferiores foram submetidos ao processamento histotécnico, sendo os cortes corados com hematoxilina e eosina (HE) e analisados em microscopia convencional. Paralelamente, foi realizada a análise morfométrica da área das lesões periapicais, em microscopia de fluorescência ehistoenzimologia para a atividade da TRAP. Os primeiros molares superiores foram submetidos à detecção da expressão gênica de citocinas, marcadores da osteoclastogênese e de metaloproteinases da matriz. Os resultados obtidos foram submetidos à análise estatística apropriada, com nível de significância de 5%. A OVX afetou a BMD do fêmur e da maxila e a microarquitetura apenas do fêmur. O ALD recuperou a BMD dos ossos avaliados. A OVX não foi capaz de influenciar nos níveis de contaminação microbiana do canal radicular. As LP dos animais do grupo IV apresentaram expressão aumentada de RANK, RANKL, IL-1β, IL-6, TNF-α, MMP-8 e 13, enquanto o tratamento com ALD (grupo V) foi capaz de reduzir a expressão de IL-6 e MMP-8, ao mesmo nível que nas LP do grupo II. Além disso, as LP do grupo IV foram maiores (área e volume), em comparação às dos grupos II e V. O ODN, na dose e frequência de administração aplicada, não foi capaz de promover alterações significantes. A OVX e os tratamentos antirreabsortivos não influenciaram no número de osteoclastos ao redor da LP. Assim, concluiu-se que a condição hipoestrogênica induzida pela OVX foi capaz de diminuir a BMD do fêmur e da maxila e alterou a microarquitetura do fêmur. Apenas o ALD foi capaz de recuperar o fenótipo da BMD, ou seja, retorno aos níveis observados nos animais saudáveis. Ainda, a OVX agravou o processo de reabsorção, a inflamação e a expressão de MMPs, provocando lesões periapicais maiores. O ALD e o ODNproporcionaram uma melhora da resposta periapical. Entretanto, apenas o tratamento com ALD recuperou o fenótipo, fazendo com que as lesões periapicais fossem similares às lesões dos animais saudáveis
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.06.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROMUALDO, Priscilla Coutinho; NELSON FILHO, Paulo; SEGATO, Raquel Assed Bezerra. Avaliação dos ossos maxilares e de lesões periapicais induzidas em ratas ovariectomizadas submetidas ou não ao tratamento com bisfosfonato ou com inibidor da catepsina K. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-30082017-101105/ >.
    • APA

      Romualdo, P. C., Nelson Filho, P., & Segato, R. A. B. (2017). Avaliação dos ossos maxilares e de lesões periapicais induzidas em ratas ovariectomizadas submetidas ou não ao tratamento com bisfosfonato ou com inibidor da catepsina K. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-30082017-101105/
    • NLM

      Romualdo PC, Nelson Filho P, Segato RAB. Avaliação dos ossos maxilares e de lesões periapicais induzidas em ratas ovariectomizadas submetidas ou não ao tratamento com bisfosfonato ou com inibidor da catepsina K [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-30082017-101105/
    • Vancouver

      Romualdo PC, Nelson Filho P, Segato RAB. Avaliação dos ossos maxilares e de lesões periapicais induzidas em ratas ovariectomizadas submetidas ou não ao tratamento com bisfosfonato ou com inibidor da catepsina K [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-30082017-101105/