Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A influência das heurísticas e vieses nos relatórios de recomendações dos analistas financeiros: um estudo sobre as narrativas dos analistas e a possível reação do mercado acionário (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, ANDRÉ MACHADO DA - FEARP
  • USP Schools: FEARP
  • Subjects: FINANÇAS; RELATÓRIOS; ANÁLISE DO DISCURSO
  • Language: Português
  • Abstract: Analistas do mercado financeiro (conhecidos como sell-side analysts, mas aqui designados apenas como analistas) são importantes intermediários da informação contábil/financeira. Seus relatórios são amplamente disponíveis e utilizados por investidores institucionais e não profissionais. É sabido que os analistas possuem conflitos de interesse e sofrem pressões quando processam as informações financeiras e escrevem seus relatórios de recomendações. Como consequência, analistas costumam escrever relatórios extensos e com um tom e recomendação muito otimistas. Assim, existe uma extensa literatura que examina o detalhe e o tom nos relatórios dos analistas. É sabido também que, em face a esse cenário, o investidor "ajusta" a recomendação do analista e utilizado de outros dados, além do relatório do analista, para tomar a decisão de investir, como o tamanho da empresa. Porém, um campo pouco explorado diz respeito às heurísticas e vieses que o analista está propenso a ter. Assim, pouco se sabe em que extensão tais atributos cognitivos influenciam o processo de escrita do analista, bem como a reação do mercado acionário. Por conta dessa incerteza, acadêmicos usualmente atribuem o processo de escrita do analista como sendo uma "caixa-preta" (BARKER,1999b; BROWN, CALL, et al., 2015) e o uso do tamanho da empresa como fator de decisão de investimento como firm size effect (SHEFRIN, 2002). O objetivo principal desta tese é entender se as heurísticas e vieses influenciam o processo de escrita do analista. Também procura aqui determinar se esses mesmos atributos, inseridos nos relatórios dos analistas, funcionam como um gatilho, fazendo o investidor negociar. Como objetivo secundário, espera-se verificar se o efeito tamanho da empresa contribui na decisão do investidor negociar ações dentro de uma janela curta de 3 dias (D-1, D 0, D+1). Logo, esta tese visa contribuirpara a rica literatura que trata sobre o papel dos analistas no mercado acionário, no entanto, também espera-se dar um passo adiante ao analisar o papel das heurísticas e vieses na escrita do analista. Como expectativa final, espera-se incentivar novas pesquisas que envolvam processos de julgamento dos analistas e das finanças comportamentais. Para tanto, esta tese procura responder a seguinte questão: Qual é o grau de influencia das heurísticas e vieses no detalhe e no tom do relatório do analista e como o mercado acionário reage a tais atributos qualitativos? Esta tese espera também atender ao chamado de Schipper (1991) e Brown (1993) no que diz respeito a mais pesquisas que explorem os atributos qualitativos do relatório do analista. A metodologia que será aplicada aqui será o mixed-methods, em que serão coletados dados qualitativos dos relatórios dos analistas e interpretados com análises quantitativas. A análise qualitativa envolverá análise de discurso com o uso de dicionários de termos amplamente utilizados na academia. A análise quantitativa envolverá, além de regressões simples e multivariadas, a aplicação da correlação canônica para analisar como as variáveis qualitativas interagem entre si. A base de dados a ser utilizada será os relatórios completos dos analistas que foram classificados como "melhores" analistas pela revista Institutional Investor Magazine por 3 anos consecutivos. Para alcançar esses objetivos, foram coletados 4.593 relatórios completos e analisados mais de 47 mil páginas de relatórios publicados entre os anos de 2012 a 2016. Como achados, descobriu-se que as heurísticas e vieses exercem uma influência positiva (na ordem de grandeza de 64,8%) na forma como o analista escreve, especialmente no que diz respeito ao detalhe. Também notou-se que tais relatórios explicam parte da negociação das ações no período, medida pelo volumenegociado numa janela de 3 dias da data de publicação do relatório (D-1, D 0, D+1). Como achado final, foi demonstrado que tais atributos qualitativos isolados funcionam como um gatilho, fazendo o investidor negociar. Quando incluído o tamanho da empresa na análise notou-se um ponto interessante, essa variável, em conjunto com os achados das heurísticas e vieses, demonstra que o investidor não negocia rapidamente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.08.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MACHADO, André; LIMA, Fabiano Guasti. A influência das heurísticas e vieses nos relatórios de recomendações dos analistas financeiros: um estudo sobre as narrativas dos analistas e a possível reação do mercado acionário. 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018.
    • APA

      Machado, A., & Lima, F. G. (2018). A influência das heurísticas e vieses nos relatórios de recomendações dos analistas financeiros: um estudo sobre as narrativas dos analistas e a possível reação do mercado acionário. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Machado A, Lima FG. A influência das heurísticas e vieses nos relatórios de recomendações dos analistas financeiros: um estudo sobre as narrativas dos analistas e a possível reação do mercado acionário. 2018 ;
    • Vancouver

      Machado A, Lima FG. A influência das heurísticas e vieses nos relatórios de recomendações dos analistas financeiros: um estudo sobre as narrativas dos analistas e a possível reação do mercado acionário. 2018 ;