Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Toxocaríase murina experimental: comparação do diagnóstico molecular e imunológico (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LESCANO, SUSANA ANGÉLICA ZEVALLOS - IMT ; GRYSCHEK, RONALDO CESAR BORGES - FM
  • USP Schools: IMT; FM
  • Subjects: INFECÇÃO EXPERIMENTAL ANIMAL; ELISA EM ANIMAL; REAÇÃO EM CADEIA POR POLIMERASE; TOXOCARA CANIS
  • Language: Português
  • Abstract: A toxocaríase é uma zoonose negligenciada e provoca importante morbidade. Apesar de resultados satisfatórios, o imunodiagnóstico apresenta limitações. A utilização de técnicas de biologia molecular no diagnóstico de diversas parasitoses apresenta resultados promissores, contudo, há poucos estudos para o diagnóstico da toxocaríase. A fim de analisar a aplicabilidade da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) convencional e sua relação com técnicas de diagnóstico imunológico, foram utilizados 42 camundongos BALB/c, machos e entre 6-8 semanas de vida, inoculados com cinco (Grupo I), 50 (Grupo II) e 500 ovos larvados (Grupo III) respectivamente; um Grupo Controle (C), constituído de sete camundongos não infectados, também foi incluído no estudo. Todos foram sangrados pelo plexo orbital aos 15, 30, 60 e 90 dias pós-infecção e, do total, 24 camundongos foram sangrados aos 120 dias pós-infecção, para o diagnóstico imunológico. As amostras de soro foram processadas pelos métodos ELISA e Western-blotting, utilizando antígeno de excreção-secreção obtido a partir de larvas de terceiro estágio de Toxocara canis. A PCR convencional foi aplicada em amostras de soro, fígado e, cérebro e carcaça utilizando dois primers descritos na literatura. O ELISA e Western-blotting apresentaram resultados positivos em todas as datas pós-infecção para a maioria dos inóculos utilizados, e quanto maior a carga parasitária e mais próximo dos 60 dias pós-infecção, mais intensa e elevada foi a resposta de IgG. O ELISA, nas condições estudadas, foi o teste mais apropriado para a detecção de IgG na fase inicial da doença, O Western-blotting apresentou melhores resultados na fase tardia e em animais inoculados com maior carga parasitária.Na PCR convencional, apesar dos resultados positivos nos diversos testes de padronização com amostras de larvas e vermes adultos de T. canis, não foi possível detectar o DNA do parasito nas amostras de soro em nenhum grupo e data pós-infecção, empregando ambos os primers; foi detectado DNA do parasito em amostras de todos os órgãos, especialmente no grupo III. A positividade da técnica aumentou em alguns órgãos de todos os grupos após a triplicata. Portanto, nas condições demonstradas neste estudo, o soro não é a melhor amostra para o diagnóstico da toxocaríase murina experimental. Mesmo com limitações, as técnicas de imunodiagnóstico são as mais adequadas para o diagnóstico da toxocaríase experimental. Em relação ao diagnóstico molecular, são necessários mais estudos para o aprimoramento da técnica.
  • Imprenta:
    • Publisher place: Lima
    • Date published: 2018
  • Source:
  • Conference titles: Congreso Internacional de Parasitología Neotropical

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FONSECA, Gabriela Rodrigues e; LESCANO, Susana Angélica Zevallos; PAULA, Fabiana Martins de; et al. Toxocaríase murina experimental: comparação do diagnóstico molecular e imunológico. The Biologist (Lima)[S.l: s.n.], 2018.
    • APA

      Fonseca, G. R. e, Lescano, S. A. Z., Paula, F. M. de, Corral, M. A., Melo, G. B. de, Fonseca, P. D. M., et al. (2018). Toxocaríase murina experimental: comparação do diagnóstico molecular e imunológico. The Biologist (Lima). Lima.
    • NLM

      Fonseca GR e, Lescano SAZ, Paula FM de, Corral MA, Melo GB de, Fonseca PDM, Santos SV dos, Chieffi PP, Gryschek RCB. Toxocaríase murina experimental: comparação do diagnóstico molecular e imunológico. The Biologist (Lima). 2018 ; 16 22.
    • Vancouver

      Fonseca GR e, Lescano SAZ, Paula FM de, Corral MA, Melo GB de, Fonseca PDM, Santos SV dos, Chieffi PP, Gryschek RCB. Toxocaríase murina experimental: comparação do diagnóstico molecular e imunológico. The Biologist (Lima). 2018 ; 16 22.