Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Produção de fragmentos de anticorpos VHH contra toxinas de Bothrops jararacussu em biorreator por Escherichia coli HB 2151 (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MEDEIROS, LUAN MERIDA DE - EP
  • USP Schools: EP
  • Subjects: ESCHERICHIA COLI; BIOPROCESSOS; FERMENTAÇÃO
  • Agências de fomento:
  • Language: Português
  • Abstract: Em caso de envenenamento ofídico, o tratamento no Brasil hoje é realizado pela administração de soros geralmente produzidos por equinos, que apresentam eficácia limitada: são úteis para os efeitos sistêmicos, mas não inibem efetivamente a evolução dos danos locais, podem causar reações adversas e apresentam alto custo de produção. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), trata-se de uma doença negligenciada pelas autoridades científicas mundiais. O presente projeto, em parceria com o Instituto de Pesquisas em Patologias Tropicais da Fundação Oswaldo Cruz - Rondônia, propõe a produção por Escherichia coli de fragmentos de anticorpos de cadeia pesada de camelídeos, denominados VHH, contra as toxinas do veneno de Bothrops jararacussu, utilizando biorreator. Neste trabalho há interesse em produzir VHH, através da otimização do crescimento desta E. coli. A cinética do crescimento bacteriano foi realizada em shaker orbital sob diferentes condições, variando tamanho do frasco, rotação do shaker, composição do meio de cultura e concentração de substrato; e em biorreatores, alternando meios de cultura e modo de operação do reator (descontínuo e descontínuo alimentado), alterando a vazão de alimentação (linear e exponencial) O processo cinético é fortemente limitado pela formação de acetato, por condições auxotróficas da célula e pela transferência de oxigênio. Nos ensaios em frascos agitados, uma melhor condição de crescimento foi obtida utilizando frascos de 1 L, sob rotação a 270 rpm e 5,0 g/L de glicose. Nos ensaios em reator, quando operados em batelada obtiveram-se cerca 5,5 g/L de células finais, contra 9,3 g/L de células em batelada alimentada com vazão constante. Um maior crescimento foi ainda obtido em um reator de 2 L em regime de batelada alimentada exponencialmente. O biorreator varia aagitação do meio e mantém um nível pré-definido de oxigênio dissolvido, evitando a limitação de oxigênio e controlando a oferta de glicose para o crescimento celular. Neste processo, atingimos 25,6 g/L de células e 0,35 g/L de proteína total após purificação, utilizando meio M9 suplementado.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.06.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MEDEIROS, Luan Merida; TONSO, Aldo. Produção de fragmentos de anticorpos VHH contra toxinas de Bothrops jararacussu em biorreator por Escherichia coli HB 2151. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-05112018-142057/pt-br.php >.
    • APA

      Medeiros, L. M., & Tonso, A. (2018). Produção de fragmentos de anticorpos VHH contra toxinas de Bothrops jararacussu em biorreator por Escherichia coli HB 2151. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-05112018-142057/pt-br.php
    • NLM

      Medeiros LM, Tonso A. Produção de fragmentos de anticorpos VHH contra toxinas de Bothrops jararacussu em biorreator por Escherichia coli HB 2151 [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-05112018-142057/pt-br.php
    • Vancouver

      Medeiros LM, Tonso A. Produção de fragmentos de anticorpos VHH contra toxinas de Bothrops jararacussu em biorreator por Escherichia coli HB 2151 [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-05112018-142057/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: