Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Teoria ultra vires societatis no direito brasileiro (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CUNHA, MARCO AURÉLIO GONZAGA DA - FD
  • USP Schools: FD
  • Sigla do Departamento: DCO
  • Subjects: PESSOA JURÍDICA; SOCIEDADE COMERCIAL; CAPACIDADE JURÍDICA; RESPONSABILIDADE CIVIL; CÓDIGO CIVIL
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho trata fundamentalmente da incorporação ao sistema jurídico brasileiro, por meio do Código Civil em vigor, de norma inspirada na ultra vires doctrine. Adotando posicionamento reconhecidamente retrógrado, já em desuso no mundo desenvolvido, o legislador nacional previu, como regra geral, a não responsabilização da sociedade pelos atos de seus administradores sem relação ao objeto constante no contrato ou estatuto social, contrariando a tradição do direito societário brasileiro, que, de modo geral, reconhecia a vinculação da empresa aos atos de tal natureza. Sendo potencialmente prejudicial ao direito dos terceiros que de boa-fé negociam com a sociedade (e, de maneira mais ampla, ao próprio tráfego negocial), buscaremos analisar no presente estudo os diversos aspectos da norma jurídica em questão, iniciando pelos conceitos fundamentais à teoria ultra vires (a capacidade jurídica da sociedade e o objeto social), passando pela análise histórica de sua criação e desenvolvimento no direito estrangeiro, bem como pelo posicionamento doutrinário e jurisprudencial brasileiro acerca do tema, seja anterior anteriormente à promulgação do Código Civil que após a sua entrada em vigor. Ademais, buscaremos enfrentar ao longo do trabalho alguns dos temas mais espinhosos relacionados à matéria, tais como os tipos societários sujeitos ao regramento previsto no Código Civil – na medida em que este foi inserido no capítulo destinado às sociedades simples e não há regra tratando sobre o mesmo assunto para os demais tipos societários –, a vinculação da sociedade aos atos de caráter ultra vires e a possibilidade de ratificação dos mesmos – assim como o procedimento necessário para tanto e as consequências daí advindas. Por fim, abordaremos a responsabilidade civil do administrador em função da prática de um ato ultra vires – discussão essa que será travada emvista da natureza do órgão que referido administrador ocupa – bem como a responsabilidade civil dos sócios ou acionistas quando autorizam previamente o administrador a praticar um ato de tal natureza ou quando o ratificam
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.05.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CUNHA, Marco Aurélio Gonzaga da; FONSECA, Priscila Maria Pereira Corrêa da. Teoria ultra vires societatis no direito brasileiro. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.
    • APA

      Cunha, M. A. G. da, & Fonseca, P. M. P. C. da. (2018). Teoria ultra vires societatis no direito brasileiro. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Cunha MAG da, Fonseca PMPC da. Teoria ultra vires societatis no direito brasileiro. 2018 ;
    • Vancouver

      Cunha MAG da, Fonseca PMPC da. Teoria ultra vires societatis no direito brasileiro. 2018 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: