Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Sophia de Mello Breyner Andresen: militância antifascista a partir da crise do Estado Novo (1958-1974), análise do conto "O jantar do bispo" e atuação na Assembleia Constituinte (1975-1976) (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ARAGÃO, ELOISA DA SILVA - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: CONTO; LITERATURA PORTUGUESA; DITADURA SALAZARISTA; HISTÓRIA ORAL; MULHERES
  • Keywords: Católicos progressistas; Progressive catholics
  • Language: Português
  • Abstract: No clima de coerção e censura em que vivia a sociedade portuguesa durante o período ditatorial, Sophia de Mello Breyner Andresen assinalou a marca de sua oposição ao regime salazarista em numerosos poemas e contos, desse modo incorporando as contradições da vida social em sua obra. Suas iniciativas não estancaram nesse campo, pois Sophia se envolveu na realidade dos conflitos mediante uma atuação direta em âmbito político, que se deu antes e depois do 25 de abril de 1974. Eis o objetivo desta tese: estudar como se desenvolveu a trajetória militante antifascista de Sophia de Mello Breyner Andresen, inscrevendo sua participação ao lado de outras vozes femininas que se empenharam contra o regime e nesse sentido pretende-se também fazer um contributo à história das mulheres. O ano de partida é 1958, quando ela rompeu com o regime salazarista, em sintonia com um movimento mais amplo de oposição, o dos chamados católicos progressistas. Observando criticamente os desmandos do regime e as desigualdades sociais que durante sua vigência só faziam aumentar, em especial mediante as mobilizações efetivadas por Dom António Ferreira Gomes, o Bispo do Porto, e o padre Abel Varzim, Sophia escreve O jantar do bispo, e neste doutorado a análise apresentada sobre essa narrativa aborda não somente os dilemas que afetam as personagens principais, mas igualmente as secundárias, as que no estatuto social encontram-se numa posição de subalternidade, atentando para uma reflexão em diferentes níveisa que é chamado o leitor do conto. Outras formas assumidas pela militância antifascista da poeta, reunida a outros intelectuais em oposição ao salazarismo, foram os abaixo-assinados, e relativamente a eles nos debruçamos buscando explicitar o teor de denúncia e mobilização que encerraram, assim como apresentamos um recorte político das cartas trocadas por Sophia e seu amigo Jorge de Sena. Na perspectiva de abarcar um leque mais amplo do engajamento político de Sophia, valendo-nos da metodologia da história oral, fizemos entrevistas com figuras que com ela conviveram ou dela estiveram próximos. Isso possibilitou melhor compreender os significados de seu desempenho cívico em entidades como o Centro Nacional de Cultura (CNC), a Comissão Nacional de Socorro aos Presos Políticos (CNSPP), a Associação Portuguesa de Escritores (APE); e o percurso de sua consciência crítica que se intensificou ao longo dos anos, tendo sido candidata pela Comissão Eleitoral de Unidade Democrática (CEUD) nas eleições legislativas de 1969, além de ter participado na Vigília de São Domingos e na Vigília da Capela do Rato. Após a Revolução de Abril de 1974, integrou-se ao Partido Socialista, foi eleita deputada da Assembleia Constituinte (1975-1976), tema de nossa investigação por meio dos discursos que ela proferiu naquela casa. Assim, tomando o conjunto desses assuntos mediante uma sequência cronológica, procedemos a uma análise em que buscamos demonstrar de que maneira Sophia de Mello BreynerAndresen firmou seu ativismo antifascista, tanto por meio da escrita literária como pelo desempenho em frentes políticas, não se furtando ao compromisso dos problemas de seu tempo.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.11.2017
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARAGÃO, Eloisa da Silva; MARTINHO, Francisco Carlos Palomanes. Sophia de Mello Breyner Andresen: militância antifascista a partir da crise do Estado Novo (1958-1974), análise do conto "O jantar do bispo" e atuação na Assembleia Constituinte (1975-1976). 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-24052018-131600/ >.
    • APA

      Aragão, E. da S., & Martinho, F. C. P. (2017). Sophia de Mello Breyner Andresen: militância antifascista a partir da crise do Estado Novo (1958-1974), análise do conto "O jantar do bispo" e atuação na Assembleia Constituinte (1975-1976). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-24052018-131600/
    • NLM

      Aragão E da S, Martinho FCP. Sophia de Mello Breyner Andresen: militância antifascista a partir da crise do Estado Novo (1958-1974), análise do conto "O jantar do bispo" e atuação na Assembleia Constituinte (1975-1976) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-24052018-131600/
    • Vancouver

      Aragão E da S, Martinho FCP. Sophia de Mello Breyner Andresen: militância antifascista a partir da crise do Estado Novo (1958-1974), análise do conto "O jantar do bispo" e atuação na Assembleia Constituinte (1975-1976) [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-24052018-131600/