Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação do desenvolvimento infantil com foco nos determinantes sociais (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLIVEIRA, CLARIANA VITORIA RAMOS DE - EE
  • USP Schools: EE
  • Subjects: ENFERMAGEM; ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE; SAÚDE DA CRIANÇA; DESENVOLVIMENTO INFANTIL
  • Keywords: Child development; Child health; Epidemiological studies; Estudos epidemiológicos; Primary Care Nursing; Primary health care
  • Language: Português
  • Abstract: Considerações finais: Os resultados confirmaram as hipóteses iniciais de que crianças dos grupos sociais menos favorecidos são as que apresentam maior chance para alterações no desenvolvimento infantil. Como implicações para a prática, destaca-se a necessidade de continuar a se investir na utilização dos instrumentos propostos pelo Ministério da Saúde, no âmbito da atenção básica, sendo imprescindível sua valorização pelos profissionais e gestores de saúde. No ensino, ressalta-se a importância de disciplinas que abordem o desenvolvimento infantil, na teoria e na prática, para a formação de profissionais aptos a consolidarem o acompanhamento do DI em sua prática, para identificação precoce de possíveis problemas de atraso no desenvolvimento e consequente intervenção efetiva. Aponta-se a necessidade de pesquisas que ampliem a compreensão dos motivos que levam os profissionais a não preencherem o instrumento de acompanhamento do desenvolvimento infantil. Por fim, espera-se que os resultados contribuam para sensibilizar profissionais e gestores para a importância da consolidação dos cuidados relacionados ao desenvolvimento infantil.Introdução: Apesar das estratégias mundiais de saúde propostas para promover a saúde infantil, mais de 200 milhões de crianças menores de cinco anos não conseguem atingir o seu potencial máximo de desenvolvimento em decorrência de pobreza, más condições de saúde, nutrição e cuidados deficientes. No Brasil, os poucos estudos conduzidos buscam encontrar associação entre diversos fatores de risco e atrasos no desenvolvimento infantil, mas com dificuldade na identificação das raízes sociais desse processo. Além disso, apesar do acompanhamento do desenvolvimento infantil integrar a assistência à criança na Atenção Básica desde a década de 80, ainda são necessários avanços no seu acompanhamento. Justifica-se, pois, aprofundar os conhecimentos na rede de determinantes sociais relacionados a prováveis problemas no desenvolvimento de crianças cadastradas na atenção básica. Objetivos: Analisar a evolução história do acompanhamento do desenvolvimento infantil na atenção primária e os instrumentos propostos para orientar essa ação no Brasil; analisar associação entre prováveis problemas de desenvolvimento infantil e determinantes sociais em município do estado de São Paulo; e analisar os domínios do desenvolvimento infantil (maturativo, psicomotor, social e psíquico) e sua associação com grupos sociais e características maternas/paternas e infantis. Métodos: Análise documental de instrumentos oficiais referentes ao acompanhamento do desenvolvimento infantil, realizada mediante comparação com testes de triagem utilizados para detectar desvio/alteração no desenvolvimento infantil. Estudo transversal que analisou dados da 1ª fase de investigação mais ampla, aprovada por Comitê de Ética em Pesquisa.Etapa empírica foi desenvolvida em Itupeva, SP, Brasil, em amostra representativa de 348 crianças menores de 3 anos de idade, cadastradas nas 12 unidades básicas de saúde do município. Os dados foram coletados por entrevistas realizadas com as mães no período de fevereiro a abril de 2013. Dados do desenvolvimento infantil foram obtidos por meio da Ficha de Acompanhamento do Desenvolvimento proposto pelo Ministério da Saúde em 2002, que para cada uma das 11 faixas etárias, apresenta quatro marcos relativos aos domínios do desenvolvimento (maturativo, psicomotor, social e psíquico). Considerou-se Desenvolvimento Esperado para Idade, crianças com todos os marcos do desenvolvimento presentes e Provável Problema de Desenvolvimento, crianças com falha em alcançar algum marco do desenvolvimento. Utilizou-se Índice de Reprodução Social para classificar as famílias em quatro grupos sociais. A partir de uma base teórico-metodológica-operacional foram formados grupos sociais homogêneos segundo formas semelhantes de trabalhar e viver. Análises univariada e múltipla foram realizadas com o programa STATA 14.0. Na análise múltipla, foi utilizada regressão logística, tendo como base um modelo teórico definido a priori, respeitando a hierarquia do processo de determinação existente. Resultados: Foram apresentados três manuscritos em resposta aos objetivos: Manuscrito 1: Análise da Ficha de Acompanhamento do Desenvolvimento de 2002 e do Instrumento de Vigilância do Desenvolvimento da Criança de 0 a 3 anos, de 2010, mostrou 44 marcos de desenvolvimento, sendo que apenas 14 mantiveram-se iguais de 2002 para 2010. Os dois instrumentos trazem um marco para cada domínio por faixa etária, os quais em 2002 eram classificados como maturativo, psicomotor, social e psíquico, mas que em 2010 não foram especificados, apesar de adaptados de 2002.Em comparação com Denver II e ASQ-3, observou-se que 5 marcos de 2002 não se encontram em nenhum deles: Começa a diferenciar dia e noite, Distancia-se da mãe sem perdê-la de vista, Aceita a companhia de outras crianças, mas brinca isoladamente, Começa o controle esfincteriano e Altera momentos agressivos com cooperativos, o que foi ajustado no Instrumento de 2010. Ter o Instrumento de Vigilância do Desenvolvimento em documento que fica em posse dos cuidadores é um ganho, pois facilita o acesso a informações dos estágios de desenvolvimento da criança, porém é fundamental a incorporação dessa avaliação na prática profissional. Manuscrito 2: Constatou-se elevada prevalência de Provável Problema de Desenvolvimento (29%), que se distribuiu heterogeneamente nos diferentes Grupos Sociais, sendo que o grupo social dos menos favorecidos apresentou maior chance (OR:2,64; IC:1,18-5,91) em relação aos demais grupos, após ajuste para variáveis de confusão. Manuscrito 3: O Grupo Social dos menos favorecidos concentrou maior proporção de crianças com provável problema de desenvolvimento nos domínios maturativo (OR:3,05; IC:1,08-8,56), psicomotor (OR:3,11; IC:1,05-9,17) e social (OR:2,44; IC:1,02-5,84).
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.01.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Clariana Vitoria Ramos de; FUJIMORI, Elizabeth. Avaliação do desenvolvimento infantil com foco nos determinantes sociais. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-05112018-132533/ >.
    • APA

      Oliveira, C. V. R. de, & Fujimori, E. (2018). Avaliação do desenvolvimento infantil com foco nos determinantes sociais. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-05112018-132533/
    • NLM

      Oliveira CVR de, Fujimori E. Avaliação do desenvolvimento infantil com foco nos determinantes sociais [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-05112018-132533/
    • Vancouver

      Oliveira CVR de, Fujimori E. Avaliação do desenvolvimento infantil com foco nos determinantes sociais [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-05112018-132533/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: