Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A escola como fronteira: representações docentes, limites e possíveis do direito à educação (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: RUFO, DORA SERRER - FE
  • USP Schools: FE
  • Subjects: POLÍTICA EDUCACIONAL; ESCOLA PÚBLICA; EDUCAÇÃO POPULAR; DIREITO À EDUCAÇÃO
  • Keywords: Direito à educação; Educação popular; Educational politics; Educational right; Escola pública; Henri Lefebvre; Henri Lefebvre; Política educacional; Popular education; Public school; Representação social; Social representation
  • Language: Português
  • Abstract: A presente pesquisa se orienta com referência a autores que procuram iluminar o funcionamento atual da sociedade a partir de uma perspectiva analítica que toma como objeto as relações sociais que se desenrolam nas fronteiras (reais ou imaginárias) da estrutura social. Nesse caso, a intenção foi compreender as conflitividades em torno da efetivação do direito à educação a partir da experiência docente, de modo a identificar o encontro e as tensões que tiveram espaço em uma unidade escolar específica da rede de ensino municipal de São Paulo, aqui pensada a partir da categoria analítica de fronteira, lugar onde as tensões sociais relacionadas dentre outros aspectos aos processos de segregação urbana se tornam sociologicamente visíveis. Assim, por meio da perspectiva docente procuramos identificar e analisar as representações que circulam no espaço contraditório que é a escola pública. Utilizamos como referência a teoria das representações de Henri Lefebvre, ao entendermos que nos fornece subsídios para o desenvolvimento de um estudo do cotidiano escolar e nos proporciona uma maneira de compreender como as representações docentes podem ser entendidas como elaborações do malestar ou como crítica em relação ao fato de que a escola é um espaço social historicamente investido de utopias de justiça, combate às desigualdades injustas e cidadania (do ponto de vista do concebido), e vem acolhendo a possibilidade de relações tensas, conflituosas e até violentas, que sistematicamentenegam direitos. Aqui se busca responder à questão da perspectiva dos professores, entendendo que estão em posição privilegiada para nomear certos aspectos de como essas conflitividades que atravessam a sociedade brasileira de 1988 para cá se configuram no cotidiano escolar
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.05.2018
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RUFO, Dora Serrer; JARDIM, Fabiana Augusta Alves. A escola como fronteira: representações docentes, limites e possíveis do direito à educação. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14122018-095820/ >.
    • APA

      Rufo, D. S., & Jardim, F. A. A. (2018). A escola como fronteira: representações docentes, limites e possíveis do direito à educação. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14122018-095820/
    • NLM

      Rufo DS, Jardim FAA. A escola como fronteira: representações docentes, limites e possíveis do direito à educação [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14122018-095820/
    • Vancouver

      Rufo DS, Jardim FAA. A escola como fronteira: representações docentes, limites e possíveis do direito à educação [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-14122018-095820/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019