Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Associação entre hiperhidratação e infecção em crianças com queimadura extensa (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: DITTRICH, MARIA HELENA MüLLER - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MPE
  • Subjects: INFECÇÃO HOSPITALAR; INFECÇÕES BACTERIANAS; RESSUSCITAÇÃO; UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA; QUEIMADURAS; ALBUMINAS; ESTUDOS DE COORTES; CRIANÇAS
  • Keywords: Albumins; Burn units; Burns; Cohort studies; Infection; Intensive care units pediatric; Resuscitation; Unidades de queimados
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A ressuscitação fluídica agressiva, com volume superior ao preconizado por Baxter, com objetivo de evitar a hipoperfusão de órgãos e restabelecer a volemia rapidamente, se tornou uma tendência nos últimos anos. Esta prática vem sendo discutida mais recentemente após a caracterização do fenômeno fluid creep e pode ser causa de aumento da morbidade e mortalidade em crianças queimadas. A hiperhidratação impacta negativamente a evolução desses pacientes e já se estabeleceram associações do fenômeno fluid creep com diversas complicações, como, por exemplo, a síndrome compartimental abdominal. Pacientes queimados estão sob alto risco para infecção e sepse devido à perda da integridade da pele e à exposição prolongada ao ambiente nosocomial. A principal causa de óbito, se o paciente sobreviver à fase inicial do choque do queimado é a disfunção de múltiplos órgãos e sistemas secundária a sepse. Objetivos: Avaliar a associação entre o fluid creep e episódios infecciosos em crianças queimadas submetidas a duas estratégias diferentes de reanimação hídrica envolvendo albumina. Realizar análises de curvas de probabilidade livre de infecção, além de comparar o tempo de internação e número de procedimentos cirúrgicos realizados nestes grupos de pacientes. Metodologia: Estudo de coorte histórica envolvendo 46 crianças queimadas admitidas no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Universitário de Londrina entre junho de 2012 e janeiro de 2014 e que incluiu casos oriundosde um ensaio clínico randomizado controlado realizado no mesmo período. Foram incluídas crianças entre 1 e 12 anos, com queimaduras entre 15% e 45% de Superfície Corporal Queimada (SCQ) e profundidade de 2º e 3º graus, admitidas até a 12ª hora após o acidente. Todos os pacientes receberam reanimação fluídica com Ringer Lactato (RL), nas primeiras 24 horas, segundo a Fórmula de Parkland modificada (3ml/kg/%SCQ) ajustada de acordo com o débito urinário (DU). Os pacientes do grupo A = Exposto (n=23) receberam albumina 5% entre 8 e 12 horas do momento do acidente, e os do Grupo B= Não Exposto (n=23) receberam albumina 5% partir da 24a hora do acidente. Os grupos foram comparados quanto ao surgimento do fenômeno fluid creep, tempo de internação, número de procedimentos cirúrgicos realizados e infecção até a alta hospitalar. Resultados: Os pacientes do grupo A tiveram menos dias de internação comparadamente ao grupo B (p=0,007). O surgimento do fenômeno fluid creep foi maior em crianças no grupo B (p < 0,001). O tempo de internação maior de 14 dias assim como a presença de fluid creep foi associado com a presença de infecção, respectivamente p=0,002 e p=0,020. O tempo de internação bem como a presença de fluid creep apresentaram diferenças nas curvas de probabilidade livre de infecção (p < 0,05). Todas as crianças do grupo B receberam debridamento comparado com 73,9% daquelas incluídas no grupo A (p=0,022), assim como os enxertos foram mais frequentes no grupo B (p=0,032).Conclusões: Crianças queimadas que receberam albumina entre 8 e 12 horas após o acidente apresentaram significativamente menos fluid creep, menor tempo de internação e menor número de procedimentos cirúrgicos (debridamentos e enxertos) comparativamente ao grupo que recebeu albumina após 24 horas. A presença do fluid creep e o tempo de internação superior a 14 dias apresentaram diferenças nas curvas de probabilidade livre de infecção, demonstrando pior prognóstico infeccioso
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.10.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DITTRICH, Maria Helena Müller; CARVALHO, Werther Brunow de. Associação entre hiperhidratação e infecção em crianças com queimadura extensa. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5141/tde-15012019-092138/ >.
    • APA

      Dittrich, M. H. M., & Carvalho, W. B. de. (2018). Associação entre hiperhidratação e infecção em crianças com queimadura extensa. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5141/tde-15012019-092138/
    • NLM

      Dittrich MHM, Carvalho WB de. Associação entre hiperhidratação e infecção em crianças com queimadura extensa [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5141/tde-15012019-092138/
    • Vancouver

      Dittrich MHM, Carvalho WB de. Associação entre hiperhidratação e infecção em crianças com queimadura extensa [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5141/tde-15012019-092138/