Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Anisotropia fracionada na substância negra não é um biomarcador diagnóstico para doença de Parkinson (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: HIRATA, FABIANA DE CAMPOS CORDEIRO - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MDR
  • Subjects: DOENÇA DE PARKINSON; TREMOR; SINAIS E SINTOMAS; IMAGEM POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA; SENSIBILIDADE E ESPECIFICIDADE
  • Keywords: Anisotropia fracionada; Diagnostic accuracy; Diffusion tensor imaging; Essential tremor; Fractional anisotropy; Magnetic resonance imaging; Parkinson disease; Sensitivity and specificity
  • Language: Português
  • Abstract: Estudos recentes têm sugerido que as imagens de tensor de difusão podem ser úteis para diagnosticar doença de Parkinson (DP). Nosso objetivo foi estimar a exatidão diagnóstica da anisotropia fracionada da substância negra (FA-SN) para o diagnóstico de DP, em uma amostra mais próxima do cenário clínico, incluindo pacientes com tremor essencial (TE) e voluntários sadios (VS). Para uma compreensão mais profunda de nossos achados, também realizamos uma revisão sistemática da literatura e meta-análise para estimar a mudança média da FA-SN induzida pela DP e a precisão diagnóstica dessa medida. Nossa amostra consistiu de 135 pacientes: 72 pacientes com DP, 21 com TE e 42 VS. Dois exames em RM 3T foram realizados em diferentes locais. Em nossa amostra, não encontramos diferenças significativas entre os grupos e a FA-SN não foi útil para o diagnóstico. O maior componente da variabilidade foi a interação sítio-sujeito. Os resultados desta amostra foram fundidos em uma meta-análise que incluiu 1549 indivíduos compostos de 896 pacientes com DP e 653 VS. Utilizaram-se os modelos bivariados e inversos de variância inversa para resumir as medidas de acurácia diagnóstica e as diferenças de médias, respectivamente. A meta-análise estimou uma pequena diminuição nos valores médios da FA-SN na DP (0,03 menor nos pacientes com DP (IC: 0,01 - 0,06)). Apesar disso, sua capacidade discriminatória para o diagnóstico da DP foi baixa. A sensibilidade e a especificidade combinadas foram,respectivamente, 70% (IC: 65 - 74) e 63% (IC: 57 - 69). Houve alta heterogeneidade entre os resultados dos estudos (I2 = 92%). O estudo de caso-controle e a meta-análise das medidas de anisotropia fracionada na substância negra de pacientes com doença de Parkinson e voluntários sadios demonstram que o seu uso como biomarcador de DP não é confiável
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.10.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HIRATA, Fabiana de Campos Cordeiro; CARDOSO, Ellison Fernando. Anisotropia fracionada na substância negra não é um biomarcador diagnóstico para doença de Parkinson. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-15012019-102222/ >.
    • APA

      Hirata, F. de C. C., & Cardoso, E. F. (2018). Anisotropia fracionada na substância negra não é um biomarcador diagnóstico para doença de Parkinson. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-15012019-102222/
    • NLM

      Hirata F de CC, Cardoso EF. Anisotropia fracionada na substância negra não é um biomarcador diagnóstico para doença de Parkinson [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-15012019-102222/
    • Vancouver

      Hirata F de CC, Cardoso EF. Anisotropia fracionada na substância negra não é um biomarcador diagnóstico para doença de Parkinson [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-15012019-102222/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: