Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Actinobactérias da Antártica produtoras de compostos anticâncer (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, LEONARDO JOSé DA - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCB
  • Subjects: ANTINEOPLÁSICOS; BACTÉRIAS GRAM-POSITIVAS; METABÓLITOS SECUNDÁRIOS; RHODOCOCCUS
  • Language: Português
  • Abstract: acessado pelo homem e apresenta características edafoclimáticas favoráveis ao endemismo. Em vista da problemática e da potencialidade do Continente Antártico, os recursos microbiológicos associados à rizosfera de Deschampsia antarctica Desv. foram acessados e avaliados para a produção de compostos com propriedade antitumoral. Em resultado foram obtidos 42.528 clones metagenômicos e 72 linhagens de actinobactérias, dentre as quais Streptomyces sp. CMAA 1527, que apresentou pronunciada atividade antiproliferativa in vitro, para tumores de mama, pulmão, rim e sistema nervoso central, através da produção de cinerubina B. A análise taxonômica das actinobactérias isoladas revelou a presença de linhagens com baixo índice de similaridade, com as linhagens tipo conhecidas, o que pode significar a presença de novas espécies para os gêneros Nocardia, Rhodococcus e Streptomyces, reconhecidos pela capacidade de produzir metabólitos ativos e enzimas de interesse biotecnológico. A análise taxonômica polifásica da linhagem CMAA 1533 possibilitou a descrição da espécie Rhodococcus psychrotolerans sp. nov. (TaxoNumber TA00191; NRRL B-65465T = DSM 104532T), grupo bacteriano promissor como agente de biorremediação e produção de compostos bioativos. Com isso, o Continente Antártico foi considerado um ambiente promissor para a busca de novos micro-organismos, dentre eles actinobactérias, eficientes na produção de compostos antitumorais e outras substâncias com potencial biotecnológicoA utilização de produtos naturais para a terapêutica do câncer foi iniciada com a actinomycina D, obtida a partir de culturas de Streptomyces e desde então, a busca por compostos bioativos de origem natural constitui uma importante linha de pesquisa. Estima-se que aproximadamente 60% dos agentes antineoplásicos, introduzidos para a terapia do câncer nas últimas décadas, tem origem vegetal ou microbiana. Dentre os micro-organismos proeminentes para produção de compostos ativos, as actinobactérias se destacam pela versatilidade metabólica, praticidade para cultivo in vitro e eficiência para produção de compostos com atividade anticâncer. Em seu último relatório, a Organização Mundial da Saúde reportou 8,8 milhões de mortes em decorrência de câncer, no ano de 2017. O índice representa um em cada seis óbitos em todo o mundo, sendo mais expressivo em países de média e baixa renda. Vale ressaltar que avanços significativos foram alcançados nos últimos anos para o tratamento de leucemia aguda infantil e tumores derivados de células germinais. Contudo, tumores sólidos de pulmão, próstata, mama e cólon ainda representam altos índices de mortalidade. Frente a isso, torna-se evidente a necessidade de identificar e desenvolver estratégias para o tratamento da doença. Com intuito de acessar novos recursos microbianos com potencial biotecnológico, a prospecção avança para áreas pouco exploradas, como por exemplo, o Continente Antártico. A Antártica foi o último dos continentes a ser
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.08.2018
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Leonardo José da; MELO, Itamar Soares de. Actinobactérias da Antártica produtoras de compostos anticâncer. 2018.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-17012019-165858/ >.
    • APA

      Silva, L. J. da, & Melo, I. S. de. (2018). Actinobactérias da Antártica produtoras de compostos anticâncer. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-17012019-165858/
    • NLM

      Silva LJ da, Melo IS de. Actinobactérias da Antártica produtoras de compostos anticâncer [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-17012019-165858/
    • Vancouver

      Silva LJ da, Melo IS de. Actinobactérias da Antártica produtoras de compostos anticâncer [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11138/tde-17012019-165858/